Revista Viagem, da Editora Abril, deste mês, destaca o patrimônio cultural de Congonhas! Boa leitura!

Publicado em Pelas Ruas da Cidade

Tráfego intenso de veículos e rodovias com problemas causados pelas chuvas. Uma combinação perigosa para quem pretende pegar estrada para celebrar o Natal e o fim de ano ou curtir as férias. Em Minas Gerais, dona da mais extensa malha rodoviária do país, pelo menos 25 trechos estão interditados, com trânsito em meia pista, ou que passam por obras e outras intervenções por conta de ocorrências relacionadas ao período chuvoso.

O levantamento é do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG). Já os números do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) mostram ao menos quatro trechos total ou parcialmente interditados devido ao mesmo tipo de emergência.

Um dos pontos mais atingidos pelas chuvas desde outubro em Minas, a Zona da Mata é a campeã em problemas. Das 25 interdições apontadas pelo DEER/MG, 16 estão localizadas na região, que é passagem quase certa para os mineiros que têm como destino o Rio de Janeiro.

Na BR-116, na altura de Muriaé, deslizamentos de taludes fizeram com que o trânsito no local fosse totalmente impedido. Equipes do Dnit atuam no local, mas não há previsão para liberar a pista.

Em Ponte Nova, também na Zona da Mata, a MG-329, entre a cidade e Rio Casca, há vários trechos com tráfego interrompido, resultado dos enormes estragos causados pelas chuvas.

Nesta semana, obras foram iniciadas no local pelo DEER/MG, com previsão de entrega para este sábado. Na altura do município, ainda, outras rodovias têm pontos interditados.

E quem for em direção a um dos destinos preferidos dos mineiros, as praias do litoral capixaba, também deve estar alerta. A BR-381 tem asfalto desgastado, sinalização deficiente e obras de duplicação em curso.

Verificação

Quase 70% das estradas de Minas são classificadas como regulares, ruins ou péssimas, revelou recente pesquisa da Confederação Nacional dos Transportes (CNT). Por isso, verificar as condições do veículo antes de cair na estrada é essencial.

O estado dos pneus, freios e limpadores de para-brisa, as luzes, o nível de óleo e a documentação do carro precisam estar em dia. Quem for dirigir deve estar descansado e se programar para fazer paradas a cada duas horas de direção.

Outra dica importante é escolher bem o horário para viajar. O ideal é fazê-lo durante o dia, evitando horários de pico. A bagagem precisa ser distribuída no veículo da maneira correta, evitando excesso de peso, e as crianças devem estar acomodadas na cadeirinha, de acordo com a idade.

Pedágios

Para quem for passar pelo Sul de Minas, é bom lembrar que o pedágio da Fernão Dias, no trecho entre BH e São Paulo, teve reajuste recentemente.

A tarifa básica para veículos de passeio foi de R$ 2,10 para R$ 2,30 nas praças de Santo Antônio do Amparo, Cambuí, Careaçu, Carmo da Cachoeira, Carmópolis de Minas e Itatiaiuçu, em Minas, e de Mairiporã e Vargem, em São Paulo.

Atenção

Vale ainda atentar para os roteiros e condições climáticas de forma antecipada. Informações sobre trechos com problemas podem ser obtidas pelo LIG Minas, no telefone 155, opção 6, todos os dias da semana, de 7h às 23h59. Para pessoas de fora de Minas Gerais, pelo (31) 3303-7995.

Previsão do Tempo

Hoje, com a chegada do verão, estação que vai até março, as chances de chuva se intensificam em toda Minas Gerais. Os dias devem ser de calor intenso e pancadas volumosas, acompanhadas de raios e rajadas de ventos, podendo ocorrer nas regiões Central, Oeste, Sul, Triângulo Mineiro e Zona da Mata.

De acordo com o serviço de meteorologia da Cemig, nesta temporada, a influência do fenômeno La Niña indica que as temperaturas ficarão abaixo da média para o período. Ainda conforme a previsão, em janeiro, as precipitações devem ficar abaixo da média na maioria das regiões, enquanto fevereiro deve ser bastante chuvoso.

Nos litorais

Destino certo de muitos mineiros, Cabo Frio, no Rio de Janeiro, apesar da previsão de bastante sol e temperaturas de até 36°C, pode ter chuva e períodos de céu nublado pelo menos até o fim da primeira semana de janeiro, conforme o Climatempo.

Já para o litoral capixaba, especialmente em Guarapari, a possibilidade de chuva é grande, principalmente na virada do ano.

Fonte: Hoje Em Dia

Publicado em Regional

Minas Gerais tem pelo menos 25 trechos de rodovias totalmente interditados ou com restrições de tráfego, que exigem atenção redobrada de quem vai pegar a estrada para as festas de Natal e Ano-Novo. Na BR–381, rota de alguns dos principais destinos preferidos dos mineiros, como o Espírito Santo e a Bahia, há obras que complicam o trânsito. As intervenções, somadas ao formato sinuoso da via e às más condições do asfalto, intensificadas principalmente pelas chuvas dos últimos dias, tornam a estrada, já conhecida como “Rodovia da Morte”, ainda mais perigosa.

O trânsito já estava lento na BR–381 nesta quarta-feira (20), na saída para Vitória. A rodovia tem dois trechos em obras – entre Governador Valadares, no Rio Doce, e Coronel Fabriciano, no Vale do Aço, e também na altura de João Monlevade, na região Central.

Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), embora os trechos demandem atenção, o tráfego está “seguindo normalmente”. A previsão é que a circulação nas estradas aumente, principalmente a partir desta sexta-feira (22) à tarde.

O engenheiro de trânsito Silvestre de Andrade Puty Filho alerta também para a geografia da BR–381, que tem muitas curvas. “Tem que ter um cuidado redobrado para evitar as ultrapassagens em locais proibidos e manter uma distância de segurança em relação ao veículo da frente. A pressa é inimiga da perfeição e do motorista”, afirmou. Segundo ele, as estradas que não estão sob concessão não recebem a manutenção necessária durante o ano e, com as chuvas, ficam ainda mais prejudicadas. “Não há drenagem e bom pavimento. A chuva não é surpresa, mas acaba piorando a situação, que já não é boa”, disse o especialista.

Problemas. Entre as rodovias federais, a BR–116 está parcialmente interditada em Muriaé, na Zona da Mata, para o reparo de um problema causado pelas chuvas nos terrenos inclinados.

Já entre as estradas estaduais, o tráfego está interrompido em seis trechos, dois deles na MG–329, e está parcialmente interditado ou precário em outros 19. As interdições foram provocadas, principalmente, por erosões e queda de barreiras.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) ainda não anunciaram os esquemas das operações de fim de ano, mas deve haver reforço de policiamento nas rodovias estaduais e federais devido ao aumento do fluxo.

De acordo com o especialista Puty Filho, é melhor viajar durante o dia e evitar transitar sob chuvas fortes. Se estiver chovendo, o conselho é parar o carro e esperar. “A aquaplanagem acontece quando o pneu descola da pista. O motorista precisa tentar controlar no volante: se ele frear, há risco de o carro rodar”, explicou.


Manutenção

Contratos. De acordo com o Dnit, mais de 90% da malha rodoviária federal sob sua responsabilidade em Minas Gerais está coberta atualmente por contratos de manutenção.


Pista terá que ser liberada rapidamente

A Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) aprovou na quarta-feira, com emendas e em segundo turno, o projeto de lei que prevê a liberação mais rápida das rodovias em caso de acidentes. O texto estabelece o prazo de quatro horas para início de ações de transbordo e de neutralização em acidentes nas regiões metropolitanas. Nas demais regiões, o prazo mínimo será de oito horas.

O projeto, do governador Fernando Pimentel (PT), prevê também que o Estado ou as concessionárias devem isolar isolamento do local, acionar imediatamente os órgãos competentes e informar os usuários sobre os acidentes.

O texto determina que, em caso de acidentes, transportadores de produtos perigosos tenham um plano emergencial de ação na estrada e um plantão de atendimento 24 horas. A lei vai entrar em vigor assim que for sancionada pelo governo.


Mortos e feridos

Operações. As polícias Rodoviária Federal e Militar Rodoviária ainda não anunciaram as operações de fim de ano nas estradas. Devido ao aumento do fluxo, deve haver reforço de policiamento.

Acidentes. Nos feriados de Natal e Ano-Novo de 2016, houve 86 mortes nas rodovias federais e estaduais que cortam Minas.


Via 040 espera 544 mil veículos

Na BR–040, que liga BH ao Rio de Janeiro, são esperados cerca de 544 mil veículos durante os dez dias de operação da concessionária Via 040, que começa nesta sexta-feira – o fluxo é 30% maior do que o de dias normais. Nas datas de maior movimento não haverá interdições para obras.

No caso das estradas concessionadas, o especialista Silvestre de Andrade Puty Filho aconselha que os viajantes anotem o telefone de emergência e consultem, pela internet, a situação da rodovia antes de sair de casa.

Fonte: O Tempo

Publicado em Regional

A Agência Nacional de Transportes Terrestre (ANTT) aprovou, nesta segunda-feira (18), reajuste na tarifa de pedágio da rodovia BR-381, no trecho entre Belo Horizonte e São Paulo, operado pela Autopista Fernão Dias.

A tarifa básica passará de R$ 2,10 para R$ 2,30 nas praças de Mairiporã e Vargem, em São Paulo, e Cambuí, Careaçu, Carmo da Cachoeira, Santo Antônio do Amparo, Carmópolis de Minas e Itatiaiuçu, em Minas Gerais.

A agência também autorizou alteração na tarifa de pedágio da BR-116, no trecho São Paulo-Curitiba, explorado pela Concessionária Autopista Régis Bittencourt. A tarifa básica passará de R$ 3 para R$ 3,10 a partir do dia 29 de dezembro em todas as praças de pedágio.

Outro reajuste aprovado pela ANTT é para o trecho de Curitiba à divisa de Santa Catarina ao Rio Grande do Sul, explorado pela Autopista Planalto Sul. A tarifa básica passou de R$ 5,60 para R$ 6 nas praças de Mandirituba, no Paraná, e Campo do Tenente, Monte Castelo e Correia Pinto, em Santa Catarina a partir desta terça-feira (19).

Entenda as alterações tarifárias

A ANTT, por força de lei, realiza, anualmente, o reajuste e a revisão ordinária das tarifas de pedágio das rodovias federais concedidas. Essas alterações tarifárias são aplicadas no aniversário do início da cobrança de pedágio.

As alterações de tarifa são calculadas a partir da combinação de três itens previstos em contrato: reajuste, revisão e arrendondamento tarifário.

O reajuste tem por intuito a correção monetária dos valores da tarifa e leva em consideração a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

No caso da revisão, o objetivo é recompor o equilíbrio econômico-financeiro celebrado no contrato de concessão. Nas revisões ordinárias, são feitas as compensações na tarifa de pedágio, por descumprimentos ou postergação de cláusulas contratuais, caso existam. Neste caso, pode haver, inclusive, decréscimo na tarifa básica, caso a fiscalização da ANTT verifique que a concessionária deixou de cumprir alguma obrigação prevista para aquele ano.

Assim como o reajuste, a revisão ordinária acontece uma vez ao ano, sempre no aniversário do início da cobrança de pedágio.

As revisões extraordinárias podem ocorrer a qualquer tempo e abrigam os fatores de desequilíbrios derivados da inclusão de novas obrigações, não previstas inicialmente no contrato, a exemplo de inclusão de novas obras ou como foi o caso da Lei dos Caminhoneiros.

Já o arredondamento tarifário tem por finalidade facilitar a fluidez do tráfego nas praças de pedágio, e prevê que as tarifas devem ser múltiplas de R$ 0,10. Os efeitos econômicos do arredondamento são sempre compensados no processo de revisão subsequente. Ou seja, se este ano arredondou-se para cima, no próximo, o arredondamento será decrescente.

(com Agências)

Fonte: O Tempo

Publicado em Regional

A ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres, por meio da Resolução nº 4.282/2014 ampliou os direitos dos usuários de transporte interestadual e internacional.

Destacamos a seguir algumas das mudanças ocorridas:

- Validade das passagens: De acordo com a Resolução, os bilhetes de passagens adquiridos no transporte coletivo rodoviário de passageiros interestadual e internacional têm validade de 1 (um) ano, a partir da data de sua primeira emissão, independentemente de estarem com data e horários marcados.

- Remarcação das passagens: Além disso, esses bilhetes poderão ser remarcados, se estiverem dentro do prazo de validade. A remarcação da data da viagem perdida poderá ser efetuada no guichê de atendimento na rodoviária. No entanto, só é possível remarcar a data e horário marcados, para utilização na mesma empresa e para o mesmo itinerário. No entanto, se o passageiro requerer o reembolso a partir de 3 horas antes do horário marcado para o início da viagem, a transportadora poderá efetuar a cobrança de até 20% do valor da passagem, a título de remarcação.

- Reembolso: O passageiro que desistir de viajar poderá devolver o bilhete de passagem e terá direito ao reembolso do valor pago. Nesse caso, o passageiro deverá comunicar à empresa sobre a desistência em até 3 horas da hora da viagem, constante na passagem. A empresa tem o prazo máximo de 30 dias para realizar o reembolso podendo reter até 5% sobre o valor da tarifa, a título de comissão de venda e multa compensatória,

- Atrasos e interrupções: Na hipótese de atraso da partida do ônibus de parada prevista por mais de 1 hora a transportadora deverá providenciar o embarque do passageiro em outra empresa equivalente. Se o passageiro não quiser embarcar em outro veículo, a empresa deverá restituir o valor da passagem.

Ocorrendo interrupção ou atraso da viagem por mais de 3 horas, por causa de defeito, falha ou outro motivo de responsabilidade da transportadora, o passageiro tem direito à devolução do valor da passagem, se optar por não continuar a viagem. Nessa hipótese as despesas com alimentação e hospedagem, quando for o caso, correrão por conta da transportadora.

Consumidores: fiquem atentos, conheçam e reivindiquem seus direitos!


Estarão abertas, até o dia 4 de março, as inscrições para o Programa de Auxílio Viagem ao Estudante (PAVE) 2016, para o 1º semestre. As inscrições poderão ser feitas na Secretaria Municipal de Educação, à Rua Maria Dias, nº 74, Santa Mônica, ao lado da rodoviária. Serão oferecidas 450 bolsas que serão destinadas para pagar parte da despesa com o transporte de pessoas residentes em Congonhas que estudam nas universidades, faculdades e escolas técnicas da região.

Os candidatos deverão imprimir e preencher o formulário disponibilizado no link e entregar na Secretaria Municipal de Educação, juntamente com a documentação exigida. Após o procedimento, os candidatos receberão um comprovante com o número de inscrição

Documentos necessários para o cadastro:

- Cópia do comprovante de residência em nome do requerente. Excepcionalmente serão aceitos comprovantes de residência em nome dos pais ou responsáveis em caso de alunos menores de idade;

- Cópia de documento de identificação válida em todo território nacional;

- Cópia do CPF;

- Declaração de matrícula do período atual autenticada pela instituição. Para um processo isento e íntegro é exigida a entrega da via original. Os documentos emitidos através do site das instituições somente serão aceitos quando apresentarem o código de verificação e estiverem dentro do prazo da vigência para consulta;

- Declaração de notas e frequência do período/módulo anterior autenticada pela instituição. Entrega da via original. Os documentos emitidos através do site das universidades somente serão aceitos quando apresentarem o código de verificação e, no caso de alunos que estão iniciando o 1º período/módulo, faz-se necessária a apresentação de cópia do histórico escolar do Ensino Médio (legível). Vale salientar que o comprovante de notas e frequência do período anterior deve apresentar todas as matérias cursadas e não apenas as aprovações, conforme os históricos de algumas instituições.

- Comprovante de conta na Caixa Econômica Federal em nome do requerente. Importante ressaltar a necessidade de verificar se a conta bancária encontra-se ativa no ato da inscrição, evitando maiores transtornos;

- Comprovação do deslocamento diário. A comprovação será analisada pela comissão e, havendo alguma irregularidade, a mesma poderá ser indeferida.
 
Para o recadastro são necessários os seguintes documentos:

- Cópia do comprovante de residência em nome do requerente. Excepcionalmente serão aceitos comprovantes em nome dos pais em caso de alunos menores de idade;

- Comprovante de conta na Caixa Econômica Federal em nome do requerente. Importante ressaltar a necessidade de verificar se a conta bancária encontra-se ativa no ato da inscrição, evitando maiores transtornos;

- Declaração de matrícula do período atual autenticada pela instituição. Para um processo isento e íntegro é exigida a entrega da via original. Os documentos emitidos através do site das instituições somente serão aceitos quando apresentarem o código de verificação e estiverem dentro do prazo da vigência para consulta;

- Declaração de notas e frequência do período/módulo anterior autenticada pela instituição. Entrega da via original. Os documentos emitidos através do site das universidades somente serão aceitos quando apresentarem o código de verificação. Vale salientar que o comprovante de notas e frequência do período anterior deve apresentar todas as matérias cursadas e não apenas as aprovações, conforme os históricos de algumas instituições.

- Comprovação do deslocamento diário. A comprovação será analisada pela comissão e, havendo alguma irregularidade, a mesma poderá ser indeferida.
 
Mais informações: (31) 3732-2400

Publicado em Ultimas de Congonhas

Livros, autores, leitores, histórias, diversão.... Assim aconteceu a 2ª Viagem do Projeto Estação da Leitura. Entre os dias 1º e 5 de dezembro, as antigas estações ferroviárias do Centro de Congonhas e do Distrito de Lobo Leite ficaram tomadas de congonhenses que participaram de rodas de leitura e viajaram pelas páginas dos livros “Uma Gracinha de História” de Márcia Paschoallin e “Brochadas” de Jacques Fux. Cerca de 100 pessoas, entre crianças e adultos, participaram da iniciativa que nesta 2ª edição foi idealizada pela Associação Amigos da Biblioteca Djalma Andrade e realizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação. O projeto foi viabilizado através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Gerdau, com assessoria da Cozinha de Projetos Arte A La Carte.

“O Estação da Leitura proporciona que o leitor chegue mais perto da obra com as rodas de leitura. Aquela pessoa que não tem o hábito de ler consegue captar um pouco do prazer que ela proporciona”, explicou Renan de Souza Mercês, presidente da Associação Amigos da Biblioteca Djalma Andrade.

Estação da Leitura encerra a 2ª Viagem agradando leitores e autores

As rodas de leitura realizadas nos dias 1º, 2, 3 e finalizadas no sábado, 5, foram orientadas por leitores guias e cada participante foi presenteado com um exemplar da obra lida. A estudante de psicologia e moradora do distrito de Lobo Leite, Joice Cristina Dias, aprovou a dinâmica de leitura usada no Projeto. “Foi muito produtivo. O fato de a leitura ter sido realizada em grupo, fez com que o livro se tornasse ainda mais interessante e a leitura muito agradável”, afirmou.

Encerramento da 2ª Viagem
No sábado, 5, aconteceu o encerramento das atividades do projeto durante todo o dia na Estação Ferroviária de Lobo Leite. Na parte da manhã, cerca de 40 crianças, fizeram a leitura guiada do livro “Uma Gracinha de Histórias”. Após a leitura, as crianças foram surpreendidas com a presença da autora da obra Márcia Paschoallin, que falou sobre o processo de criação do livro e tirou as dúvidas dos pequenos leitores em um bate-papo muito agradável. “Eu adorei participar das rodas de leitura, a história é muito legal e fiquei com dó da Gracinha. Gostei muito de conhecer a autora também. Eu gosto muito de ler, já li um montão de livros e vou continuar lendo”, disse com muito entusiasmo a estudante Valéria Pereira Silva de 10 anos.

Para deixar o momento ainda mais divertido, o grupo de contadores Trem de Histórias invadiu a Estação de Lobo Leite com muitas cores, músicas e alegria contando de forma lúdica a história da Gracinha, personagem principal do livro “Uma Gracinha de Histórias”. Os olhares de cada criança ficaram atentos e brilhando a cada nova palavra e sons emitidos pelo grupo. Fechando as atividades da manhã a autora Márcia Paschoallin autografou cada um dos livros dados às crianças participantes do projeto.

Estação da Leitura encerra a 2ª Viagem agradando leitores e autores

“Foi um enorme prazer participar do projeto ‘Estação da Leitura’, a convite do Quim Cordeiro. O livro escolhido, ‘Uma Gracinha de História’, foi inspirado durante uma visita a uma comunidade quilombola que fica no município de Ressaquinha. Foi uma delícia ver as crianças de Lobo Leite lendo e interpretando o meu livro, além de ter ficado imensamente emocionada com a contação do grupo Trem de Histórias!”, afirmou Márcia Paschoallin.

Na parte da tarde, aconteceu a última roda de leitura do livro “Brochadas”. Os leitores foram surpreendidos com a chegada do autor Jaques Fux, que cumprimentou os presentes e os convidou para um bate-papo sobre a obra. Como o tema do livro é muito ousado, a conversa com autor não poderia ser diferente. Entre risadas tímidas e perguntas diretas o bate-papo foi conduzido de forma muito divertida e aproximou o autor dos leitores e da obra lida.

“Eu falo em muitos eventos, em universidades, mas na maioria das vezes as pessoas não leram o livro. Quando vou a um lugar que as pessoas estão lendo ou leram o livro acho que é muito mais divertido. Tanto pra mim, o autor, quando para as pessoas que estão participando, porque elas leram, elas têm dúvidas principalmente nesta área que eu trabalho que e a autoficção, as pessoas sempre ficam desconfiando se sou eu mesmo que vivenciei as histórias e então ao me verem tem oportunidade de sanar as dúvidas. Acho isto sensacional!”, afirmou o autor de “Brochadas”, Jacques Fux.

O grupo Trem de Histórias também apresentou o tema Brochadas de forma suave e divertida. Trechos do livro foram interpretados pelos atores e músicas relativas às confusões amorosas e sexuais vivenciadas por todos foram cantadas pelo grupo. Todos na plateia caíram nas gargalhadas. E para fechar as atividades do dia, Jacques Fux autografou todos os livros em mais um momento de interação autor/leitor.

“Como idealizador e coordenador do projeto, fiquei muito feliz em contar com a adesão dos leitores de Lobo Leite e de Congonhas que entenderam e assimilaram a importância dessa iniciativa e já aguardam ansiosos pela 3ª edição que deve acontecer no próximo semestre de 2016. E isso só acontece porque de nossa parte há respeito e empenho profissional, no cuidado com o público com que queremos nos comunicar”, afirmou Quim Cordeiro.

Estação da Leitura encerra a 2ª Viagem agradando leitores e autores

1ª Viagem
A 1ª Viagem do projeto Estação da Leitura foi realizada entre os dias 29 de março e 12 de abril de 2014, no distrito de Lobo Leite, idealizada pela Associação Comunitária de Lobo Leite através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Gerdau, com assessoria da Cozinha de Projetos Arte A La Carte.
Nesta primeira viagem, os temas lidos nas rodas de leitura e encenados pelo grupo Trem de Histórias foram “Quando os olhares se cruzam” de Joaquim Cordeiro, “Silvério, o Profeta Negro”, de Helvécio Maranhas Dias Leite e “O Inconfidente de Soledade”, de Natália Freitas.

Fonte: Prefeitura Municipal de Congonhas

Publicado em Ultimas de Congonhas

O projeto “Estação da Leitura – 2ª viagem” anuncia sua nova agenda. Haverá leituras de livros, bate-papo com autores e apresentação de contadores de histórias. A iniciativa, que acontecerá entre os dias 1º e 5 de dezembro nas antigas estações ferroviárias do Centro de Congonhas e do Distrito de Lobo Leite, pretende incentivar leitores e reforçar o hábito de ler entre crianças e adultos. Esta será a segunda edição do projeto Estação da Leitura, idealizado pela Associação Amigos da Biblioteca Djalma Andrade e realizado em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação. Ele foi viabilizado através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Gerdau Açominas, com assessoria da Cozinha de Projetos Arte A La Carte.

Nesta segunda viagem, a Estação da Leitura apresentará as obras de dois autores mineiros, um com a temática infantil e outro com conteúdo voltado para o público adulto. A escritora Márcia Paschoallin, de Carandaí, traz uma leitura didática e divertida para as crianças com o livro “Uma Gracinha de Histórias”. Para os leitores adultos, o projeto trará o premiado autor Jacques Fux, de Belo Horizonte, com a obra “Brochadas”, publicada pela editora Rocco, um romance ousado que, nas palavras de Márcia Tiburi, já na capa do livro, lembra que ele “conta histórias com aquele jeito de quem, ao falar da vida, faz uma piada. Morre-se de rir, enquanto, ao mesmo tempo, fica-se a pensar”.

O projeto está preparado para atender 100 leitores, 40 crianças e 60 adultos, que farão leituras em grupo com a orientação de leitores guias e serão presenteados com um exemplar da obra lida.

Estação da Leitura

 Programação

Dias 1,2 e 3 de dezembro

– Rodas de Leitura para o público adulto, do livro “Brochadas”, a partir das 19h30 na Estação Ferroviária de Congonhas e na Estação de Lobo Leite.

Dia 5 de dezembro, sábado (só para crianças, na Estação de Lobo Leite)

9h30 às 10h30 – Roda de leitura do livro de infantil “Uma gracinha de história”, para 40 crianças da comunidade.

10h30 às 11h – Bate-papo dessas crianças com a autora Márcia Paschoallin.

11h15 às 12h – Encenação de trechos do livro “Uma gracinha de história” pelos contadores do grupo Trem de Histórias.

Dia 5 de dezembro, sábado (só para adultos, na Estação de Lobo Leite)

14h30 às 16h – Encerramento da leitura do livro “Brochadas”.

16h às 16h30 – Bate-papo do autor Jacques Fux com os leitores do livro adulto.

16h45 às 17h45 – Encenação de trechos do livro “Brochadas” pelos contadores do grupo Trem de Histórias.

O grupo Trem de Histórias atua há mais de uma década na cidade de Congonhas e região, divulgando e promovendo o encontro de novos leitores com a literatura popular e universal.

Sobre os livros

UMA GRACINHA DE HISTÓRIA - Márcia Paschoallin

História de uma escrava que viveu no século XIX na região de Alfredo Vasconcelos em Minas Gerais. Foi uma das primeiras a ter filhos gêmeos, raridade entre os negros da época. Tornou-se símbolo de força, vontade e dedicação.

Era uma vez, lááááááááá no século XIX, um rico fazendeiro, filho de coronel. Seu nome era Maurício, mas todos o chamavam de sinhozinho Mau. Ruim que só vendo! De agosto a agosto, olhar para ele dava desgosto. Também era uma vez uma pobre escrava, filha da “mãe África”. Seu nome era Maria das Graças, mas todos a chamavam de Gracinha. Bonita que só vendo! De julho a julho, olhar para ela dava orgulho! Ele era um homem de coração duro. Ela era uma mulher de coração puro. Certa manhã, ao abrir a porta da senzala, ele deu de cara com uma cena um tanto esquisita”.

Estação da Leitura

A autora

Márcia Paschoallin formou-se em Licenciatura em Letras pelo CES - Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora. Escritora de grande prestígio em nossa região, além de “Uma Gracinha de História”, que será lido no projeto Estação da Leitura, tem ao todo dezenove livros publicados. Sua obra mais recente, lançada há dois meses foi “O Toreuta”, voltado para o público infanto-juvenil, com ingredientes como amor, humor, aventura, ficção, suspense, e principalmente informação histórica.

BROCHADAS - Jacques Fux

No ousado Brochadas, o escritor mineiro propõe uma "Ilíada da impotência", remontado ao passado da humanidade e a suas próprias origens judaicas em busca de respostas culturais, sociais, biológicas, místicas, artísticas e etimológicas para uma questão milenar: o funcionamento ilógico do pênis. Ao mesmo tempo, mergulha nas lembranças de seus amores passados – ou, mais especificamente, em seu currículo de brochadas – para traçar aquilo que chama de "autoanálise ficcional selvagem".

O autor

Jacques Fux é formado em Matemática, mestre em Ciência da Computação e doutor em Literatura Comparada pela UFMG e Docteur em Langue, Littérature et CivilisationFrançaises pela Université de Lille 3. Em 2012 ganhou o Prêmio Capes pela melhor tese do Brasil em Letras/Linguística. Já viveu em Israel, França, Argentina e Estados Unidos. Foi vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura em 2013 com seu primeiro romance, Antiterapias, e pesquisador visitante na Universidade de Harvard de 2012 a 2014.

Feira de troca de livros

No dia do encerramento do projeto, sábado, 5, também será realizada durante todo o dia uma feira de troca de livros. Os “passageiros” desta viagem poderão levar um ou mais livros usados em bom estado (menos livros escolares) para doar à Biblioteca da Estação Lobo Leite ou para trocar com outros “passageiros” que também embarcarão nesse trem.

Estação da Leitura

Prefeitura Municipal de Congonhas

Publicado em Eventos

O projeto “Estação da Leitura – 2ª viagem” anuncia sua nova agenda. Haverá leituras de livros, bate-papo com autores e apresentação de contadores de histórias. A iniciativa, que acontecerá entre os dias 1º e 5 de dezembro nas antigas estações ferroviárias do Centro de Congonhas e do Distrito de Lobo Leite, pretende incentivar leitores e reforçar o hábito de ler entre crianças e adultos. Esta será a segunda edição do projeto Estação da Leitura, idealizado pela Associação Amigos da Biblioteca Djalma Andrade e realizado em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação. Ele foi viabilizado através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, patrocinado pela Gerdau Açominas, com assessoria da Cozinha de Projetos Arte A La Carte.

Nesta segunda viagem, a Estação da Leitura apresentará as obras de dois autores mineiros, um com a temática infantil e outro com conteúdo voltado para o público adulto. A escritora Márcia Paschoallin, de Carandaí, traz uma leitura didática e divertida para as crianças com o livro “Uma Gracinha de Histórias”. Para os leitores adultos, o projeto trará o premiado autor Jacques Fux, de Belo Horizonte, com a obra “Brochadas”, publicada pela editora Rocco, um romance ousado que, nas palavras de Márcia Tiburi, já na capa do livro, lembra que ele “conta histórias com aquele jeito de quem, ao falar da vida, faz uma piada. Morre-se de rir, enquanto, ao mesmo tempo, fica-se a pensar”.

O projeto está preparado para atender 100 leitores, 40 crianças e 60 adultos, que farão leituras em grupo com a orientação de leitores guias e serão presenteados com um exemplar da obra lida.

 Programação

Dias 1,2 e 3 de dezembro

– Rodas de Leitura para o público adulto, do livro “Brochadas”, a partir das 19h30 na Estação Ferroviária de Congonhas e na Estação de Lobo Leite.

Dia 5 de dezembro, sábado (só para crianças, na Estação de Lobo Leite)

9h30 às 10h30 – Roda de leitura do livro de infantil “Uma gracinha de história”, para 40 crianças da comunidade.

10h30 às 11h – Bate-papo dessas crianças com a autora Márcia Paschoallin.

11h15 às 12h – Encenação de trechos do livro “Uma gracinha de história” pelos contadores do grupo Trem de Histórias.

Dia 5 de dezembro, sábado (só para adultos, na Estação de Lobo Leite)

14h30 às 16h – Encerramento da leitura do livro “Brochadas”.

16h às 16h30 – Bate-papo do autor Jacques Fux com os leitores do livro adulto.

16h45 às 17h45 – Encenação de trechos do livro “Brochadas” pelos contadores do grupo Trem de Histórias.

O grupo Trem de Histórias atua há mais de uma década na cidade de Congonhas e região, divulgando e promovendo o encontro de novos leitores com a literatura popular e universal.

Sobre os livros

UMA GRACINHA DE HISTÓRIA - Márcia Paschoallin

História de uma escrava que viveu no século XIX na região de Alfredo Vasconcelos em Minas Gerais. Foi uma das primeiras a ter filhos gêmeos, raridade entre os negros da época. Tornou-se símbolo de força, vontade e dedicação.

Era uma vez, lááááááááá no século XIX, um rico fazendeiro, filho de coronel. Seu nome era Maurício, mas todos o chamavam de sinhozinho Mau. Ruim que só vendo! De agosto a agosto, olhar para ele dava desgosto. Também era uma vez uma pobre escrava, filha da “mãe África”. Seu nome era Maria das Graças, mas todos a chamavam de Gracinha. Bonita que só vendo! De julho a julho, olhar para ela dava orgulho! Ele era um homem de coração duro. Ela era uma mulher de coração puro. Certa manhã, ao abrir a porta da senzala, ele deu de cara com uma cena um tanto esquisita”.

A autora

Márcia Paschoallin formou-se em Licenciatura em Letras pelo CES - Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora. Escritora de grande prestígio em nossa região, além de “Uma Gracinha de História”, que será lido no projeto Estação da Leitura, tem ao todo dezenove livros publicados. Sua obra mais recente, lançada há dois meses foi “O Toreuta”, voltado para o público infanto-juvenil, com ingredientes como amor, humor, aventura, ficção, suspense, e principalmente informação histórica.

BROCHADAS - Jacques Fux

No ousado Brochadas, o escritor mineiro propõe uma "Ilíada da impotência", remontado ao passado da humanidade e a suas próprias origens judaicas em busca de respostas culturais, sociais, biológicas, místicas, artísticas e etimológicas para uma questão milenar: o funcionamento ilógico do pênis. Ao mesmo tempo, mergulha nas lembranças de seus amores passados – ou, mais especificamente, em seu currículo de brochadas – para traçar aquilo que chama de "autoanálise ficcional selvagem".

O autor

Jacques Fux é formado em Matemática, mestre em Ciência da Computação e doutor em Literatura Comparada pela UFMG e Docteur em Langue, Littérature et CivilisationFrançaises pela Université de Lille 3. Em 2012 ganhou o Prêmio Capes pela melhor tese do Brasil em Letras/Linguística. Já viveu em Israel, França, Argentina e Estados Unidos. Foi vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura em 2013 com seu primeiro romance, Antiterapias, e pesquisador visitante na Universidade de Harvard de 2012 a 2014.

Feira de troca de livros

No dia do encerramento do projeto, sábado, 5, também será realizada durante todo o dia uma feira de troca de livros. Os “passageiros” desta viagem poderão levar um ou mais livros usados em bom estado (menos livros escolares) para doar à Biblioteca da Estação Lobo Leite ou para trocar com outros “passageiros” que também embarcarão nesse trem.

Fonte: Prefeitura Municipal de Congonhas

Publicado em Ultimas de Congonhas

A Maria Fumaça que circula entre São João del Rei e Tiradentes, no Campo das Vertentes, terá horários especiais desta sexta (9) até segunda-feira (12). A composição passa pela antiga Estrada de Ferro Oeste de Minas (Efom), cruzando rios, montanhas e estações que preservam a arquitetura do século 19.

O passeio de 12 quilômetros é feito na locomotiva a vapor que roda em bitola de 76 cm. No trajeto é possível avistar o Rio das Mortes e a Serra de São José. O percurso dura cerca de 50 minutos e a capacidade é de 280 passageiros.

No prédio da estação de São João del Rei, construído no século 19, funciona o Museu Ferroviário inaugurado em 1981. O acervo reúne equipamentos, peças, painéis didáticos e fotografias que contam a história da ferrovia no Brasil e na região. Também estão expostas a Efom nº 1, primeira locomotiva da ferrovia, e um carro de passageiro de luxo utilizado pela administração, construído em 1912.

Veja os horários das partidas:

Sexta-feira (9):
São João del Rei: 10h e 15h.
Tiradentes: 13h e 17h.

Sábado (10):
São João del Rei: 10h, 13h e 15h30.
Tiradentes: 11h, 14h e 17h.

Domingo (11):
São João del Rei: 10h, 12h, 14h e 16h.
Tiradentes: 11h, 13h, 15h e 17h.

Segunda-feira (12):
São João del Rei: 10h e 13h.
Tiradentes: 11h e 14h.

As tarifas do passeio custam R$ 40 somente ida e R$ 56 para ida e volta. Estudantes, crianças de seis a 12 anos e adultos com mais 60 anos têm direito à meia entrada.

Fonte: G1

Publicado em Regional

Indicador Congonhas

O Indicador Congonhas é um portal criado pela jornalista Maria Clara Evangelista com o intuito de informar os internautas, principalmente os que moram em Congonhas e nas cidades vizinhas. Aqui você encontra notícias, atualizações sobre o trânsito e a BR 040, colunas, agenda de eventos, catálogo online, fotos e muitos mais. Faça um tour pelo nosso site e conheça o mais completo portal de informações de Congonhas!

Newsletter Indicador

Assinando o serviço de newsletter você não perderá as principais notícias do Indicador Congonhas, elas serão enviadas diretamente para seu e-mail! Para isso basta cadastrar seu e-mail no campo abaixo. O serviço é grátis!

Indicador Congonhas Instagram