A Secretaria Municipal de Saúde informa a população que ocorreu a morte de um macaco na região próxima a Cruz das Almas no dia 7 de novembro.

Publicado em Ultimas de Congonhas

Mesmo sem registrar nenhum novo caso de febre amarela desde junho deste ano, a doença ainda é preocupação em Minas Gerais. Mortes de macacos, que antecedem a infecção do vírus em humanos, ainda acontecem no Estado. Desde julho, foram registrados casos de óbitos de primatas em 97 municípios mineiros. Deste total, oito foram confirmados com a enfermidade. Ainda estão sendo investigados ocorrências em 18 cidades. Em outras 30 a causa da morte ainda é indeterminada, pois não houve a coleta de amostra de material genético. Continua depois da publicidade

Proteção contra febre amarela em Minas é insuficiente
Minas Gerais não registra um novo caso da doença desde junho deste ano. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG), o último paciente que contraiu febre amarela no estado começou a sentir os sintomas em 9 de junho. Desde dezembro de 2016, foram registrados 475 casos da doença, e 162 mortes.

A enfermidade, em sua forma silvestre, teve o seu pior surto no país desde 1980, segundo o Ministério da Saúde. Foram mais 261 pessoas mortas em decorrência da moléstia, e mais de 770 infectadas, desde dezembro do ano passado. Somente Minas teve o correspondente a 62% do total de óbitos do país.

Fonte: Estado de Minas

Publicado em Regional

Novo boletim epidemiológico da febre amarela revela um impacto ainda maior do surto da doença registrado neste ano que já era tratado como pior desde 1980. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES/MG) até essa segunda-feira foram registradas 1.696 notificações da enfermidade. Destes, 475 casos foram confirmados. Alta também pode ser vista no número de mortes. Foram 162 óbitos confirmados por febre amarela.

O surto da doença perdeu força ao longo dos meses. De acordo com a SES, o grande número de notificações de febre amarela aconteceu em janeiro, entre dos dias 8 de 21. A partir da semana seis, que corresponde a 5 a 11 de fevereiro, houve uma redução significativa no número de notificações. O último caso confirmado neste ano, o paciente começou a sentir os sintomas em 9 de junho.

O novo boletim foi divulgado nesta terça-feira depois que mortes de macacos pela doença foram confirmadas em Além Paraíba, na Região da Zona da Mata, na última semana. O último balanço tinha sido divulgado em 26 de junho. De lá, para cá, houve um aumento de 47,8% nas notificações, 6,5% nos casos confirmados. Já em relação as mortes, a alta foi de 8,1% nas notificações, e de 1,8% nos óbitos confirmados.

Segundo a SES, o aumento das notificações em relação ao último balanço é devido aos esforços da pasta na consolidação dos dados. “Os casos se concentram-se principalmente no mês de janeiro, sendo que esse aumento não representa transmissão ou aumento de notificação no momento atual. Também cabe reforçar que em situações de surto, há um aumento na sensibilidade da vigilância o que pode acarretar em aumento das notificações, sendo que após a investigação os casos são descartados”, afirmou.

Os dados mostram que Ladainha, na Região do Vale do Mucuri, foi a cidade que mais sofreu com a doença. Foram confirmados 57 casos de febre amarela e 21 mortes. Novo Cruzeiro, na mesma região, tem 39 casos e 13 mortes. Itambacuri, são 21 pessoas infectadas e outros 14 mortes em decorrência da enfermidade. E Teófilo Otoni, foram 18 casos e outras 13 mortes.

A doença se espalhou por Minas Gerais. De acordo com a SES, dos 853 municípios mineiros, há a suspeita de casos em 214, o que corresponde a 25% do estado. Já em 72 cidades foram confirmados casos da doença, o que corresponde a 8,4% do território mineiro.

Mortes de macacos

Na última semana, moradores de Além Paraíba voltaram a ligar o alerta contra a doença. Seis macacos foram encontrados mortos no município, sendo que em dois exames realizados na Fundação Ezequiel Dias (Funed) confirmaram a febre amarela. Por causa disso, a vacinação foi intensificada no município e realizado mutirão em alguns bairros. No último sábado, um posto foi aberto no Centro da cidade para receber a população que ainda não tinha se imunizado.

As mortes de macacos, que mostram a circulação do vírus, foram confirmadas em 142 municípios. Em outros 165, primatas mortos foram recolhidos para passar por exames. Esses casos continuam sendo investigados. Também há rumores em outras 182 cidades.

Fonte: Estado de Minas

Publicado em Regional

As prefeituras de Congonhas, Ouro Branco e Conselheiro Lafaiete programaram o dia “D” de vacinação contra febre amarela para sábado, 4 de março. Todas a unidades básicas de saúde dos três municípios e outros pontos de apoio funcionarão de 8h às 17h naquele dia.

Em Congonhas, a vacinação acontece durante toda a semana e quando acaba o estoque enviado pelo estado o cidadão entra em uma lista de espera.

Para receber a vacina, basta comparece aos pontos de vacinação portando documento de identificação, cartão de vacina e cartão SUS.

De acordo com o coordenador de PSF, Juscelino Ribas, “a necessidade da campanha se deve à mudança da situação epidemiológica da região, ocasionada pela confirmação de um macaco morto, de diagnóstico positivo para o vírus da febre amarela, em Conselheiro Lafaiete, além da morte de outros macacos, mas ainda sem resultados de análise”. Na região já foi confirmada a circulação do vírus.

A cobertura vacinal da população é importante para realização de bloqueio da transmissão do vírus e impedir que ocorra transmissão silvestre ou urbana da doença. Em Congonhas, as áreas rurais já foram totalmente percorridas pelas equipes de saúde da família. Os agentes de saúde verificam a situação vacinal dos moradores e providenciam a vacina imediata daqueles que estão em atraso.

Publicado em Ultimas de Congonhas

A Secretaria Municipal de Saúde recebeu, na tarde de ontem, 21/02, a confirmação da Secretaria de Estado da Saúde - SES MG da ocorrência de mortes de primatas no município de Conselheiro Lafaiete, em consequência da Febre Amarela.

Desde então o Secretário de Saúde, Alessandro Pereira, mobilizou toda a equipe do Departamento de Vigilância em Saúde, para realizar ações de monitoramento, controle e esclarecimentos da situação. Além disso, desde o inicio do ano o setor de imunizações tem intensificado a vacinação da população.

Até o momento não há confirmação de ocorrências de casos de Febre Amarela em seres humanos no município.

Ainda hoje haverá um pronunciamento oficial do Secretário de Saúde.


Em sua última atualização do quadro sobre a Febre Amarela no Estado de Minas Gerais,

Publicado em Regional

Quatro municípios mineiros decretaram situação de emergência nesta segunda-feira (20), devido ao elevado número de casos de febre amarela. Coronel Fabriciano, Governador Valadares, Teófilo Otoni e Manhumirim são as cidades de Minas Gerais que poderão solicitar apoio emergencial do governo federal para conter a situação.

A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), do Ministério da Integração Nacional, reconheceu o estado de emergência dos municípios por doenças infecciosas virais e publicou a determinação no Diário Oficial da União (DOU) de hoje.

A cidade de Ibatiba, no Espírito Santo, também decretou situação emergencial por registrar oito pacientes com suspeita, sendo cinco em estado grave.

Em Minas foram notificados cerca de 710 casos de suspeitas de febre amarela. Destes, a doença foi comprovada em 82 pacientes e 44 mortes foram registradas. Outros 72 óbitos estão sendo avaliados.

Fonte: Hoje Em Dia

Publicado em Regional

A vacinação contra a febre amarela acontece rotineiramente nas unidades básicas de saúde de Congonhas, de segunda a sexta, de 7h30 às 15h30. O cidadão deve procurar a Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua casa para se informar sobre disponibilidade da vacina e calendário vacinal.

O trabalhador tem o horário de vacinação estendido até às 18h30 uma vez por semana e deve procurar saber na UBS do seu bairro qual é esse dia.
Para ser atendido, é necessário apresentar o cartão de vacinas, documento de identificação e cartão SUS.

Como forma de prevenção, os agentes de saúde estão fazendo busca ativa dos moradores que residem na zona rural, onde a contaminação pela febre amarela é bem mais comum. O objetivo desta medida é regularizar a situação vacinal da população de maior risco.

O número de pessoas vacinadas contra a febre amarela em Congonhas é de 4.939, desde janeiro até esta sexta-feira, 17. A rede municipal de saúde recebeu um reforço de 4.500 doses extras desde que foi confirmado o surto da doença no Leste e no Norte de Minas Gerais. Antes já havia um estoque no Município devido a rotina regular de vacinação.

As vacinas utilizadas pelos municípios são fornecidas integralmente pela Secretaria de Estadual de Saúde (SES). Durante este período de surto que acomete algumas regiões do estado, as cidades em surto ou que possuem maior risco estão sendo priorizadas com maior quantidade de doses.

Publicado em Ultimas de Congonhas

A febre amarela permaneceu praticamente estável de segunda-feira para esta terça-feira em Minas Gerais. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde (SES), foram confirmadas mais três casos da doença, saltando de 198 para 202 pessoas infectadas. Outras 57 casos foram descartados e 733 ainda estão sendo investigados.

Em relação as mortes da doença, são 169 notificações. Dessas, 69 moradores tiveram a causa do óbito confirmada para a febre amarela. Outros 100 casos seguem sendo investigados. Já são 75 municípios com casos suspeitos e outras 39 cidades com moradores com a doença.

A preocupação com a doença aumenta a cada dia nos municípios da região metropolitana por causa das mortes de macacos. Segundo a SES, já são 92 municípios com rumores de óbitos de primatas. Em 65 cidades, as mortes foram devidas a febre amarela. Os casos em outras 33 comunidades ainda estão sendo apurados.

Uma cidade que deve entrar na lista é Juatuba. Ciclistas encontraram o corpo de um mico na comunidade de Jardim da Boa Vista, na zona rural da cidade, no último domingo. O animal foi recolhido e encaminhado para a análise da Fundação Ezequiel Dias (Funed). O resultado deve sair em aproximadamente 20 dias. A Secretaria Municipal de Saúde informou que não há nenhum caso da doença na cidade e que a vacinação já está reforçada desde a confirmação da enfermidade em macacos na capital mineira.

Na capital mineira, já foram três macacos encontrados mortos. O último deles estava no Parque Jacques Cousteau, no Bairro Betânia, na Região Oeste, e foi achado nessa segunda-feira. Como medida preventiva, a área verde foi fechada para visitação. Ações de zoonose foram intensificadas nas imediações para eliminar possíveis focos do mosquito Aedes aegypti. Também haverá reforço na vacinação em BH. A medida foi anunciada pelo secretário municipal de saúde Jackson Machado Pinto.

Fonte: Estado de Minas

Publicado em Regional

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) confirmou, nesta sexta-feira (10), que primatas contaminados com o vírus da febre amarela foram encontrados mortos na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a pasta, os exames deram positivo em animais recolhidos em Belo Horizonte, Betim e Contagem. Houve ainda registros em Bocaiuva (Norte), Poços de Caldas (Sul de Minas), Curvelo (Norte) e Japaraíba (Centro-Oeste).

Apesar da confirmação da circulação do vírus da febre amarela em primatas não humanos nestas cidades, não há notificação de casos de febre amarela em humanos na Grande BH ou nas demais cidades onde foram encontrados os macacos contaminados.

A secretaria enfatizou que os macacos não transmitem a febre amarela para o homem e não são os responsáveis pela transmissão da doença. Eles são, na verdade, indicadores importantes para vigilância da febre amarela, por adoecerem primeiro e fornecerem informações valiosas sobre a circulação do vírus).

A notificação da morte ou mesmo de macacos doentes pode ser realizada por qualquer indivíduo na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de cada cidade para que as devidas providências possam ser tomadas.

A SES esclareceu ainda que estão sendo realizadas diversas ações de prevenção da febre amarela desde o início da notificação de epizootia (morte de primatas).


Registro da doença

Minas Gerais já tem quase mil casos notificados de febre amarela em 2017. Segundo o boletim epidemiológico divulgado pela SES-MG na quinta-feira (9), desde o dia 1º de janeiro deste ano foram registrados 954 pacientes com os sintomas da doença. Desse total, 54 foram descartados e 195 confirmados.

Os óbitos também não param de crescer. Até agora, há 161 mortes suspeitas e 68 comprovadas. Entre as confirmadas, 88,2% foram do sexo masculino, com média de idade de 45,5 anos.


Imunização

Para conter o avanço da doença, a secretaria distribuiu 4.990.400 doses de vacina.Dados fornecidos pelas Unidades Regionais de Saúde mostram que já foram aplicadas 2.467.994 doses no Estado, sendo 1.411.693 doses nos municípios com surto de febre amarela.


Fonte: Hoje Em Dia

Publicado em Regional

Página 1 de 3

Banner Direita Interna 11
Banner Direita Interna 12
Banner Direita Interna 13
Banner Direita Interna 21
Banner Direita Interna 22
Banner Direita Interna 23

Indicador Congonhas

O Indicador Congonhas é um portal criado pela jornalista Maria Clara Evangelista com o intuito de informar os internautas, principalmente os que moram em Congonhas e nas cidades vizinhas. Aqui você encontra notícias, atualizações sobre o trânsito e a BR 040, colunas, agenda de eventos, catálogo online, fotos e muitos mais. Faça um tour pelo nosso site e conheça o mais completo portal de informações de Congonhas!

Newsletter Indicador

Assinando o serviço de newsletter você não perderá as principais notícias do Indicador Congonhas, elas serão enviadas diretamente para seu e-mail! Para isso basta cadastrar seu e-mail no campo abaixo. O serviço é grátis!

Indicador Congonhas Instagram