O Consórcio Público Intermunicipal de Tratamento de Resíduos Sólidos (Ecotres) em parceria com os municípios de Congonhas, Conselheiro Lafaiete e Ouro Branco e a Associação Nacional dos Catadores e Catadoras de Materiais Recicláveis (ANCAT) está lançando a campanha “Educar para Reciclar”. A campanha será desenvolvida nas escolas que queiram aderir ao programa.

A escola interessada em participar da campanha deverá incentivar os alunos a levarem cadernos e livros usados para a unidade de ensino no último dia de aula. Após fazer o recolhimento dos cadernos e livros, a escola poderá entrar em contato com o Ecotres.

O material coletado será encaminhado para as associações de catadores. Com a reciclagem dos cadernos usados, estaremos agindo em prol do meio ambiente e contribuindo com a melhoria da fonte de renda dos catadores.

Para participar

As escolas interessadas em participar da campanha deverá entrar em contato com o Ecotres por meio do telefone: (31) 3721-5694, falar com Danielle ou Francienny, para que seja agendado o recolhimento do material no dia escolhido pela unidade de ensino.

Publicado em Regional

As escolas municipais promoveram a 8ª Exposição de Arte da Educação Infantil. De 20 a 24 de novembro, professores e alunos do resgataram, por meio de trabalhos artísticos, diversos aspectos da história da cidade, como o Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos. Personalidades célebres, como a professora de dança Victoria Parcus, o radialista Hilton Ferreira e o escultor Luciomar de Jesus também foram homenageados. Os trabalhos ficaram expostos nas instituições de ensino e, em alguns casos, foram feitas mostras nos postos de saúde, no Centro de Referência do Idoso e em praças.

Realizada desde 2013, a exposição aborda temas alinhados ao lema da Secretaria Municipal de Educação. Este ano, a atividade destacou o lema “Educação: nosso maior patrimônio”, resgatando o patrimônio material e imaterial de Congonhas. As exposições ressaltam a concepção do Município sobre os aspectos educacionais em relação à arte, valorizam e incentivam a expressão e emoção das crianças e revelam suas habilidades na pintura, no desenho, na escultura e em outras formas de expressão artística.

Publicado em Ultimas de Congonhas

O clima chuvoso combinou perfeitamente com uma programação especial promovida pela Secretaria Municipal de Educação. Foi realizada, nessa quinta-feira, 23, na Casa do Professor, a “3ª Noite de Causos e Caldos”, com participação de profissionais da educação e de pessoas que gostam de ouvir e contar boas histórias. Além de saborear caldos, o público se divertiu com o sertanejo de raiz tocado pela dupla Ângelo e Ângela.

Em clima de descontração, Roberto Candreva, André Candreva, Luciomar de Jesus, Antônio de Jesus, Antônio Vicente Vieira, José Félix Junqueira (Zezeca) e Maria Aparecida Resende, contaram casos de uma Congonhas até então desconhecida por muitos, relembrando a infância e as histórias contadas de geração em geração. Entre elas, estavam momentos passados na Estação Ferroviária e no Jubileu do Senhor Bom Jesus de Matosinhos.


Alunos dos 4º anos das escolas municipais Sr. Odorico Martinho da Silva, João Olyntho Ferraz e Jair Elias receberam os certificados de conclusão do Programa de Educação Ambiental (PROGEA), da Polícia Militar. A solenidade foi realizada nesta terça-feira, 31, no Museu de Congonhas, e contou com a participação dos estudantes, pais, professoras e diretoras.

Também estiveram presentes a secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende; o representante da Diretoria de Educação Infantil e Ensino Fundamental, Amilton Luiz Fernandes Leite; o subcomandante da 13ª Cia. de Meio Ambiente e Trânsito, capitão Jackson Toffoli; o comandante do 4º Pelotão de Meio Ambiente e Trânsito, 2º tenente PM Nélio Reis Santos; e a representante da empresa Ferro+, empresa parceira do projeto, Fabíola Xavier. Durante a cerimônia, membros da Orquestra da Secretaria Municipal de Educação fizeram uma apresentação.

O subcomandante da 13ª Cia. de Meio Ambiente e Trânsito, capitão Jackson Toffoli, fez a leitura do comando: “A educação ambiental deve ter como foco a prevenção, orientando a conservação do meio ambiente, a promoção da qualidade de vida, o desenvolvimento sustentável e o combate à exploração desordenada dos recursos naturais. A Polícia Militar de Minas Gerais, através do Programa de Educação Ambiental (PROGEA), desenvolve ações de educação ambiental com o objetivo de mostrar a importância do meio ambiente e capacitar os alunos para adoção de comportamentos voltados para a prevenção ambiental, a sustentabilidade, a melhor qualidade de vida e proteção do meio ambiente”

A secretária de Educação, Maria Aparecida Resende, agradeceu a parceria firmada entre a Prefeitura e a PM e reforçou que, nas escolas municipais, trabalhos em Educação Ambiental e Patrimonial são desenvolvidos pela equipe pedagógica. “A questão ambiental deve ser analisada todos os dias. O cuidado com o meio ambiente deve ser praticado todos os dias, desde o banho que eu tomo até o papel que eu jogo no lixo. Gostaria de agradecer essa iniciativa. Estamos em uma parceria de promoção pela vida, de promoção ao meio ambiente”, completa.

Os alunos e presidentes do clubinho ambiental das escolas municipais que participaram do projeto, Ana Laura Queiroz, Marina da Cruz Pereira e Miguel Resende Santos agradeceram a oportunidade de participar do PROGEA e citaram alguns dos tópicos aprendidos, como preservação e reciclagem.

Medalha de Mérito Ambiental

Durante a cerimônia, foram entregues as medalhas de Mérito Ambiental às autoridades presentes; às professoras Gislene das Graças de Souza Franco, Giovanna de Azevedo Resende, Fátima Regina Coelho Ribeiro, Bernadete Aparecida da Costa Alvin, Andreia Cristina Silva, Ednei das Graças Cunha Campos, Criana Claudia Leão e Viviane dos Santos Praxedes; e às diretoras Conceição das Graças Cordeiro, Carmem Clotilde Kather Barbosa a representante Silvana Gomes.

Programa de Educação Ambiental

O PROGEA busca estimular os alunos do 4º ano do Ensino Fundamental a serem competentes e hábeis para a adoção de comportamentos socioambientais que visem contribuir para a sustentabilidade e qualidade de vida, conhecendo e reconhecendo o meio ambiente onde se encontra inserido; fomentar o processo de mobilização social, visando o estabelecimento de uma rede social local para a minimização ou solução dos problemas ambientais detectados no ambiente escolar; e promover a compreensão entre o ambiente rural e urbano e a sua inter-relação, focando a utilização responsável dos recursos naturais e artificiais.

Publicado em Ultimas de Congonhas

A população de Congonhas será beneficiada com o trabalho de mais dez profissionais da educação e da saúde, que passam a integrar o quadro de servidores públicos municipais. Aprovados em concurso público realizado em 2016, os profissionais tomaram posse nesta quinta-feira, 27, na Prefeitura. Estiveram presentes o prefeito Zelinho, a secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, o secretário municipal de Governo, Lúcio de Souza Coimbra, e o secretário municipal de Administração, Luiz Fernando Catizane, além de outros servidores municipais.

O prefeito Zelinho deu boas vindas aos profissionais e destacou a qualidade do serviço prestado ao cidadão no Município. “Poucos locais têm profissionais tão qualificados quanto Congonhas. Nosso sucesso se deve a isso. Na educação, pagamos, talvez, o melhor salário de Minas Gerais. Temos uma alegria muito grande em falar dos avanços que tivemos”, ressaltou.

A secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, destacou o fato de que Congonhas oferece oportunidade profissional aos portadores de necessidades especiais. Também apontou que o Município é visado profissionalmente. “É sinal de que estamos no caminho certo. E pretendemos fazer muito mais”, completou.

Os servidores municipais empossados devem ser encaminhados para a UPA 24h e para as escolas municipais Engenheiro Oscar Weinschenck, Jari Elias, José Cardoso Osório, Rosália Andrade e Maria Augusta.


Confira os nomes:

Professor PEB I:
Djanira Vieira dos Santos
Graciela Rodrigues da Silva Vieira
Raquel Rodrigues da Silva
Juliana Ruth Gonçalves de Miranda

Professor PEB I – PNE:
Alexsandro Carlos Martins Aladim
Professor PEB II - Matemática
Amanda Alves de Oliveira

Auxiliar de Saúde:
Késia Jucilene Santos Apolinário
Vanêssa Jaíne Cardoso
Ronaldo Alvarenga Nascimento
Marinalva Maria de Souza

Publicado em Ultimas de Congonhas

Nos últimos meses, algumas ações do Programa de Educação para Sexualidade e Cidadania (PESC) foram inseridas nas atividades das escolinhas de esporte do Programa Congonhas Mais Saudável. Elas contribuirão para formar alunos como cidadãos críticos e participativos e na revelação de futuros desportistas congonhenses.

Estas ações têm por objetivo proporcionar aos alunos das escolinhas de esporte a construção do espírito esportivo, disciplina, atenção, concentração, evolução da capacidade de jogo dos atletas da seleção, integração e interação entre os alunos dos distintos núcleos das escolinhas, dar visibilidade ao futsal nacional como evento e espetáculo, acesso aos atletas profissionais (conversando, fazendo fotos ou recebendo autógrafos), melhoria da autoestima e participação dos alunos.


Visita à Arena Minas Tênis Clube

Alunos dos núcleos de escolinha de futsal do Jardim Profeta, Alto Cruzeiro, Dom Oscar e Poliesportivo entre 10 a 17 anos acompanharam um jogo da Liga Futsal em que o Atlântico derrotou o Minas por 4 a 3 na Arena Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte.

A finalidade da viagem era proporcionar aos alunos das escolinhas conhecerem uma arena que recebe competições do alto rendimento, destacar o futsal como profissão e despertar neles possibilidades de participarem desta prática esportiva e de lazer ou como opção de carreira profissional, integrar e socializar os alunos de núcleos de escolinhas distintos e dar visibilidade ao futsal nacional como evento e espetáculo. “Pudemos perceber a alegria e satisfação no rosto dos jovens ao retornarem para Congonhas, o deslumbre e o brilho no olhar de estarem em um evento nacional de futsal. Eles tiraram fotos, pediram autógrafos, conversaram com os atletas profissionais e participaram de brincadeiras no intervalo do jogo. Com certeza, o evento ficará marcado na memória destes alunos. Percebemos a necessidade de repetir eventos desta magnitude”, atesta Luciana Nogueira, treinadora esportiva de Futsal e que é também árbitro da Confederação Brasileira de Futsal (CBFS).

PESC 5

Jogos de intercâmbio

Dentro deste espírito, foram realizados jogos amistosos de voleibol e futsal. No dia 22 de março, o vôlei feminino envolvendo os núcleos de escolinhas do esporte, sob coordenação dos treinadores esportivos Marcio Silva Reis e Paulo Augusto da Silveira. No Pré-Mirim, o Poliesportivo Central fez 2 sets a 0 no Dom Oscar. No Mirim, Dom Oscar venceu o Poliesportivo Central por 2 sets a 0.

Os objetivos do evento foram proporcionar aos alunos avaliarem o desempenho deles nos treinamentos, integrar alunos praticantes de voleibol de núcleos e realidades diferentes, avaliar e testar a capacidade de jogo dos atletas da seleção. Segundo o treinador esportivo Marcio Silva Reis, “esses objetivos foram alcançados, proporcionando às alunas participação e aprimoramento da concentração, que é um dos pré-requisitos para a prática do vôlei. Destacamos o entrosamento entre elas e a interação que foi sociável e descontraída”.

PESC 4



Já no dia 29 de junho, aconteceu um jogo amistoso de futsal masculino Sub-13, quando a Seleção da treinadora Luciana Nogueira venceu uma equipe da Escola Municipal Rosália Andrade, do Alvorada, treinada pelo professor Khalmel Oliveira, por 15 a 4, também no Poliesportivo Central.

A função desta partida foi integrar alunos praticantes de futsal, de realidades diferentes – a escola e escolinha, avaliar a evolução da capacidade de jogo dos atletas da escolinha e promover um jogo preliminar do


Torneio de férias.

“Também nesta atividade atingimos o objetivo esperado. Destacou-se a demonstração de disciplina e respeito entre os atletas, sem que fosse necessária a participação de árbitros para mediar o jogo. O amistoso foi tão agradável e proveitoso, que fizemos novo convite à equipe do Alvorada para que repitamos o amistoso em breve”, avalia a treinadora esportiva da SEL, Luciana Nogueira.

A treinadora esportiva diz ainda que “com essas atividades, espera-se também fortalecer a participação e frequência dos alunos fazendo com que o trabalho desenvolvido pelas escolinhas obtenha cada vez mais resultados positivos, tanto para o trabalho desenvolvido quanto para a formação dos nossos alunos”.


Intervenções do Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar também realiza intervenções sob o tema “Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” nas escolinhas de esporte ligadas à Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (SEL). Este ano elas já aconteceram no Poliesportivo Central e no Projeto Golaço, que é desenvolvido no Ginásio do Dom Oscar. “Já realizamos duas intervenções com alunos do Projeto Golaço [que é realizado em parceria com a Secretaria de Esporte e Lazer] e outras duas nas escolinhas da SEL. Informamos aos garotos e garotas o que é o abuso e a exploração sexual e a forma de eles denunciarem algum evento relacionado a este tema. Nosso trabalho é primeiro o de prevenir. Este contato com alunos das escolinhas eu considerei como muito positivo. Eles entenderam bem a mensagem que passamos através da linguagem verbal e panfletos em uma roda de conversa. Aproveitamos o esporte para falar com os meninos, que são a maioria, já que em Congonhas algumas crianças e adolescentes ainda são abusados e explorados, infelizmente. Entre os alunos do esporte não identificamos nenhum caso de abuso ou exploração sexual em casa ou na rua. Estamos preparando uma nova etapa de intervenções, já que há vários núcleos de escolinhas da SEL pela cidade”, diz a presidente do Conselho Tutelar, Elaine Marta Barbosa.

Pesc 3



Ainda segundo Elaine, este trabalho do Conselho Tutelar é intensificado nos meses de maio, junho e julho, por causa do 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. “Mas atuamos o ano todo. Principalmente nestes meses, as escolas solicitam e vamos lá também. Utilizamos métodos diferentes, conforme a faixa etária de crianças e adolescentes. Nas escolas, falamos mais com os adolescentes, a partir de 13 anos, já que lá há o professor referência que faz este trabalho com os alunos menores”, completa.

Denúncias podem ser feitas ao Conselho Tutelar pelos telefones 3731-1490, 0800 283 3305, além dos 190 (PM) e Disque 100 (Direitos Humanos). É necessário informar o endereço completo e o nome da vítima e do denunciado.


O que é e como funciona o PESC?

A Prefeitura de Congonhas, por meio das secretarias de Saúde, Esporte e Lazer e Educação, desenvolve o Programa de Educação em Sexualidade e Cidadania (PESC), que é uma proposta pública de programa de atividades orientadas, de caráter educativo e participativo, e que tem por meta promover o desenvolvimento dos jovens nos aspectos humano, familiar, social, educacional e desportivo. O programa é desenvolvido no Município há mais de 10 anos. Em junho de 2012, entrou em vigor a Lei 3193, que institui a Política Municipal para a Juventude que criou o PESC, em consonância com as legislações federal e estadual vigentes.

“O PESC promove oficinas como as de modalidades esportivas e participa dos Mini–Encontro Municipal de Adolescentes (Mini-EMA), contando com a participação dos alunos e levando a estes o conhecimento acerca das modalidades esportivas; palestras informativas e de orientação a respeito da prática esportiva e outros assuntos relacionados; aulão de dança e alongamento; e intercâmbio de jogos. Desde de 2017, a SEL conta com mais uma atividade do Programa que são as intervenções nas escolinhas de esportes”, explica a gestora do PESC pela SEL, Lúcia Farinha.

As intervenções são obrigatórias e a frequência dos alunos nas escolinhas também para que sigam participando das escolinhas. As atividades ocorrem conforme agenda das demais secretarias envolvidas.
Estão em atividade dez núcleos de escolinhas de esporte ativos em várias regiões do município, com aulas de 50 minutos que acontecem duas vezes por semana.

Crianças e jovens interessados em participar das escolinhas de esporte devem procurar a Secretaria de Esporte e Lazer, à Praça Olímpica João Baeta, s/nº, na Praia, ou ligarem para o telefone: 3731-4374.

Publicado em Ultimas de Congonhas

A equipe da Secretaria Municipal de Educação apresentará a população o Relatório de Monitoramento e Avaliação do Plano Municipal de Educação (PME), em Audiência Pública que será realizada na próxima terça-feira, 11, a partir das 7h30 no auditório da Escola Municipal Engenheiro Oscar Weinschenck.

O objetivo da Audiência é envolver a comunidade no planejamento das ações da Educação Municipal e apresentar o que está previsto no PME para os próximos anos, até 2024. A iniciativa atende a Lei Municipal Nº 3538, de 23 de julho de 2015.

Clique aqui e tenha acesso ao Relatório de Monitoramento e Avaliação do Plano Municipal de Educação e os anexos.


Os novos 22 membros do Conselheiro Municipal de Educação de Congonhas (COMEC) tomaram posse, nessa quarta-feira, 21, na Escola Municipal Oscar Weinschenck. Destes, 11 são representantes do Poder Executivo Municipal e outros 11, da sociedade civil, eleitos em Assembleia no dia 14 de maio. Há ainda 22 suplentes. Até a eleição do novo presidente conselho, marcada para julho, Maria Cristina Melo segue no posto, tendo como vice Maria Márcia Coelho Braga.

A secretária de Educação, Maria Aparecida Resende, parabenizou os novos membros e exaltou a importância da criação desse órgão em 2008. Segundo ela, os seus membros têm a responsabilidade de velar pela educação de qualidade do Município.

Prestigiaram ainda o evento a secretária de Educação, Maria Ap. Resende, o vereador Adivar Barbosa, o representante do vereador Lucas Boby, Marcos Paulo Rezende, e a presidente da Casa dos Conselhos, Fátima Ap. Mapa Durães, que representou o prefeito Zelinho.

O Conselho Municipal de Educação de Congonhas, criado pela Lei Municipal nº 2.802, de 18 de agosto de 2008, é um órgão vinculado à Secretaria Municipal de Educação e tem por finalidade exercer as funções normativas, consultivas e deliberativas, referentes à educação do Município, em creches e instituições de ensino infantil e ensino fundamental mantidas pela Prefeitura; ensino especial, médio e profissionalizante, se mantidos pela Prefeitura; creches e instituições de Educação Infantil criadas e mantidas pela iniciativa privada; e órgãos municipais de educação.

O COMEC emite pareceres, portarias e resoluções, os quais são publicados no site: http://www.congonhas.mg.gov.br/informativo.

Nas reuniões do Conselho, realizadas na última quarta ou quinta-feira de cada mês, de 9h às 11h, são debatidas situações diversas, que envolvem situações de escolas, alunos e servidores, sob sua competência. O local onde os conselheiros se reúnem é a Casa dos Conselhos, situada à rua Francisco Senra Martins, nº 113, no Centro.


Membros Titulares e Suplentes indicados pelos segmentos da sociedade:

11 membros titulares indicados pelo poder executivo, dos seguintes segmentos administrativos:

• Secretária Municipal de Educação
Maria Aparecida Resende (Titular)
Thales Gonçalves Costa (Suplente)

• Inspetora Municipal
Maria Cristina Dias de Melo (Titular)
Valéria Aparecida Gervásio Pereira (Suplente)

• Dois pedagogos efetivos
Marliete Maria da Silva (Titular)
Célia Aparecida Gabriel (Suplente)
Viviane Evelyse Fernandes Guimarães (Titular)
Lourdes Maria da Conceição Miranda (Suplente)

• Dois diretores escolares
Marcilaine Cássia Barbosa Lana (Titular)
Dufles Henrique Ferreira dos Santos (Suplente)
Helen Maria Dias Leite (Titular)
Vânia Lúcia Barros Silva (Suplente)

• Dois representantes de professores efetivos da Rede Municipal de Educação
Bárbara Marinely Braga Campos Paiva (Titular)
Mariluce da Conceição Rodrigues(Suplente)
Anali de Fátima Santos Lobo (Titular)
Alexandra Geralda Porfírio Vasconcelos (Suplente)

• Um representante da Procuradoria Jurídica do Município
Juliano Resende Cunha (Titular)
Ricardo Alexandre Gomes (Suplente)

• Um representante efetivo da Secretaria Municipal da Fazenda
Ester Maria Duarte de Sá (Titular)
Gilsara Jane Barreto (Suplente)

• Um representante da Secretaria Municipal da Saúde
Fernando Antônio Batista Neto (Titular)
Maria Aparecida Amélia Souza Sabará (Suplente)

11 membros titulares indicados pelos segmentos da sociedade:

• Um representante das Instituições de Ensino Particular da Educação Básica:
Irmã Domingas de Jesus Furtado Rocha (Titular)
Celeste Maria Cordeiro (Suplente)

• Um representante, maior de idade, dos alunos da Rede Pública
de Educação Básica:
Jeferson Alves da Silva (Titular)
Haniele Daniele Rocha Silva (Suplente)

• Um representante dos Pais de alunos da Rede Municipal de Educação Básica:
Solange de Fátima Rezende Leal (Titular)
Valdirene Aparecida da Silva Pinto (Suplente)

• Dois representantes dos Clubes de Serviços Rotary/Lions:
José Godinho dos Santos (Titular)
Carla Rita Santos Maria Soares (Suplente)
Nilson Gualberto (Titular)
Rondnelly Marinho Gomes(Suplente)

• Dois representantes da União das Associações Comunitárias de Congonhas - UNACCON:
Áureo Sérgio de Faria (Titular)
Afonso Corrêa (Suplente)
Ermesindo Soares Sobrinho (Titular)
Rodrigo Ferreira da Silva(Suplente)

• Um profissional do Magistério representante do Ensino Superior:
Elza Magela Diniz(Titular)
Cristiane Dornellas Ribeiro (Suplente)

• Um profissional do Magistério representante do Ensino Profissionalizante:
Elton Feliciano Machado (Titular)
Márcio Mendonça Fernandes(Suplente)

• Um profissional do Magistério representante da Rede de Ensino Estadual:
Maria Letícia Navarro Martelli (Titular)
Fabíola de Oliveira Dias Leite (Suplente)

• Um Representante dos Sindicato dos Servidores Públicos Municipais:
Marilda Rosária Pinheiro (Titular)
Alexis Palmieri Marques (Suplente)

Publicado em Ultimas de Congonhas

Congonhas receberá, no dia 24 de junho, das 8h às 18h, mais uma etapa do Programa de Mídia-Educação. A conferência "A sala de aula do tamanho do mundo" reunirá nomes que são referência em educação em todo o país para discutir os desafios e possibilidades de transformar as salas de aula contemporâneas, a partir do uso de aparelhos como smartphones. Participam do encontro o curador do projeto, João Alegria, a escritora e professora Marina Carvalho, a professora Maria Inês Delorme, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e a socióloga Natalia Menhem.

Oferecido pelo Museu de Congonhas, em parceria com a Prefeitura Municipal e Secretaria Municipal de Educação e com os patrocínios da Gerdau e da Cemig, esta última por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo de Minas Gerais, o Programa de Formação de Educadores em Mídia-Educação busca contribuir para que os educadores Congonhas e dos distritos de Pires e Lobo Leite, além de Mota e Miguel Burnier, distrito de Ouro Preto, se apropriem de conhecimentos e metodologias do uso das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) em sua prática profissional, de modo a transformar e atualizar a experiência da sala de aula vivida por professores e alunos, tornando-a mais interessante e eficaz.

Um dos principais ganhos alcançados até o momento, na opinião da secretária municipal de Educação, Maria Aparecida Resende, é a conscientização dos educadores sobre como a tecnologia e equipamentos eletrônicos podem ser converter em aliados do ensino, e não o contrário. "O celular não mais será proibido e, sim, utilizado como ferramenta de apoio e incentivo, de pesquisa e interação, desde que, obviamente, com planejamento didático. Aquela velha regra de que o celular é proibido na escola terá que ser repensada. A projeção para o futuro passa a ser agora, sem dúvida, um novo ressignificar do que seja o espaço da sala de aula e, ao mesmo tempo, que recurso tecnológico utilizar nesse novo espaço, aliado à metodologia de ensino", analisa.

CONFERÊNCIA TRAZ BALANÇO DA INICIATIVA

Nesta conferência, que marca o encerramento da iniciativa, será realizado um balanço das atividades realizadas ao longo dos seis últimos meses e um reforço de todas as atividades previstas para o ano de 2018. De acordo com o curador João Alegria, a resposta dos professores à iniciativa vem sendo extremamente positiva. "Houve uma grande adesão por parte dos professores, e isso é o que vai resultar em uma mudança real nas salas de aula", avalia. Atualmente, o programa alcança diretamente 170 professores, que atuam como multiplicadores do programa.

Em sua apresentação, a socióloga Natália Menhem falará sobre "como a educação está em todos os lugares e como a tecnologia pode ser usada para impulsionar o contato com outros lugares e outras experiências", explica. Já a professora Maria Inês Delorme abordará as potencialidades oferecidas pela tecnologia. "O que do mundo chega à sala de aula e como, a partir da sala, é possível repensar esse mundo onde vivemos? As paredes da escola e os muros do mundo: os excluídos e os incluídos. Para que existe escola? Por que é importante que ela exista?", reflete.

Para o segundo semestre, será montada uma oficina de projetos voltada aos professores interessados em desenvolver propostas a partir do conhecimento apreendido durante as oficinas promovidas. O trabalho será acompanhando por um grupo de tutores, com encontros quinzenais, até o encerramento do ano.

CONHEÇA OS CONVIDADOS DA CONFERÊNCIA

Natália Menhem fez um intercâmbio acadêmico na Universidade de Bologna e se formou em Ciências Sociais pela UFMG em 2010. Sua trajetória profissional é diversa, tendo começado em uma consultoria de licenciamento ambiental e passado por gerir sua própria empresa com foco em projetos de impacto socioeconômico. Realizou projetos como a Virada Educação em São Paulo, em 2014, e o TEDxBeloHorizonte, de 2012 a 2014. Foi embaixadora da comunidade TEDx no Brasil em 2013 e 2014 e atuou como consultora autônoma para projetos de educação e de impacto social. Desde 2015, atua como Diretora de Marketing da ThoughtWorks Brasil. Em suas experiências relacionadas à educação, fez parte do movimento entusiasmo, que criou a Virada Educação, em 2014, quando se aprofundou no tema de Território Educador.

Maria Inês Delorme é professora aposentada de Educação Infantil da Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Professora do Departamento de Estudos da Infância da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), doutora em Educação pela PUC-Rio e pós-doutorada em Educação e Ciências da Comunicação, em 2012. Pesquisadora, é também autora de livros sobre crianças e suas Infâncias.

Outro destaque da conferência será a escritor a e professora Marina Carvalho. Mineira de Ponte Nova, atua na área de Língua Portuguesa, Produção de Texto e Literatura na Escola Nossa Senhora Auxiliadora, em Ponte Nova, desde 2008. Já desenvolveu diversos projetos de incentivo à leitura e à escrita junto aos alunos. É coarticuladora do Desafio de Leitura, trabalho implantado em 2010 e que elevou o índice de leitura dos alunos para uma média de aproximadamente dez livros lidos por ano. É escritora best-sellers voltados para o público infantojuvenil, com sete títulos publicados desde 2013 (Simplesmente Ana; De repente, Ana; Elena; Azul da cor do mar; Ela é uma fera; O amor nos tempos do ouro; A menina dos olhos molhados). O oitavo título será lançado na Bienal Internacional do Rio de Janeiro, em setembro. Possui mais de 100 mil exemplares vendidos em todo o país.

SERVIÇO:

Conferência: A sala de aula do tamanho do mundo - Programa de Formação em Mídia-Educação do Museu de Congonhas

Sábado, 24 de junho, às 8h, no Museu de Congonhas (Alameda Cidade de Matosinhos de Portugal, 77, Basílica).

Publicado em Ultimas de Congonhas

Estão abertas, até o dia 18 de maio, as inscrições para a quinta edição do Prêmio Gerdau Germinar de Educação Ambiental. A iniciativa visa incentivar e reconhecer a prática da educação ambiental nas instituições de ensino público e privado dos municípios de Ouro Branco, Congo­nhas, Cons. Lafaiete, Ouro Preto (especialmente os distritos de Mota e Miguel Burnier), Moeda e Itabirito.

Nessa edição, o Prêmio Gerdau Germinar também aposta na inovação, aprimorando o processo de inscrições e avaliação dos projetos em uma plataforma online, que oferecerá agilidade, acessibilidade e mais simplicidade. O formulário para as inscrições e o regulamento do prêmio estão disponíveis no portal www.premiogerdaugerminar.prosas.com.br

As instituições interessadas devem inscrever uma proposta relacionada à temática ambiental pertinente e adequada à realidade local. A premiação é dividida em seis categorias: Sementinha (educação infantil), Raiz (1º ao 5º ano do Ensino Fundamental), Categoria Folha (6º ao 9º ano do Ensino Fundamental), Categoria Fruto (Ensino Médio), Categoria Flor (Ensino Especial) e a Categoria Árvore (níveis técnico e superior). A avaliação de cada uma delas será realizada por uma comissão julgadora, formada por profissionais de educação, educação ambiental, meio ambiente, comunicação e responsabilidade social.

Os vencedores receberão R$10 mil, que serão utilizados para implantação e execução do projeto. Todas as equipes premiadas terão o acompanhamento da Gerdau para o desenvolvimento da ação, com o intuito de colaborar para o alcance dos resultados esperados.

Realizado com o direcionamento do Instituto Gerdau, responsável pelas políticas e diretrizes de responsabilidade social da Companhia, o Prêmio Gerdau Germinar de Educação Ambiental foi criado para estimular as escolas no desenvolvimento de projetos que possam fazer diferença e estabelecer ganhos mútuos na relação entre as pessoas e o meio ambiente.


Sobre o Programa Gerdau Germinar

Realizado em conjunto pelas áreas de Responsabilidade Social e Meio Ambiente da empresa, o Programa Gerdau Germinar é uma iniciativa voltada
para a prática da educação e conservação ambiental, reforçando o compromisso da empresa com o desenvolvimento sustentável das regiões em que atua. Desde 1990, ano de lançamento do programa, mais de 250 mil pessoas foram beneficiadas pelas ações do projeto. Além de cursos para educadores, a iniciativa oferece ainda oportunidades de visitas técnicas, eventos, palestras, oficinas e projetos socioambientais nas escolas, abrangendo alunos e professores das redes de ensino da região de Ouro Branco.

O Programa dispõe de um centro de educação ambiental - o Biocentro Gerdau Germinar - com 48 hectares de área preservada e estrutura adequada para atendimento aos visitantes. Conta ainda com a Praça dos Biomas, na qual os visitantes podem conhecer de perto a representação de alguns dos mais importantes ecossistemas brasileiros: Cerrado, Campos Rupestres, Mata Atlântica, Restinga, Caatinga e Campos de Altitude. O Biocentro também atende colaboradores da Gerdau com ações para motivar a atuação responsável em todos os ambientes, como oficinas, reuniões e treinamentos no Sistema de Gestão Ambiental.

Publicado em Informes Publicitarios

Página 1 de 3

Direita 1
Direita 2
Direita 3
Banner Direita Interna 11
Banner Direita Interna 12
Banner Direita Interna 13
Banner Direita Interna 21
Banner Direita Interna 22
Banner Direita Interna 23

Indicador Congonhas

O Indicador Congonhas é um portal criado pela jornalista Maria Clara Evangelista com o intuito de informar os internautas, principalmente os que moram em Congonhas e nas cidades vizinhas. Aqui você encontra notícias, atualizações sobre o trânsito e a BR 040, colunas, agenda de eventos, catálogo online, fotos e muitos mais. Faça um tour pelo nosso site e conheça o mais completo portal de informações de Congonhas!

Newsletter Indicador

Assinando o serviço de newsletter você não perderá as principais notícias do Indicador Congonhas, elas serão enviadas diretamente para seu e-mail! Para isso basta cadastrar seu e-mail no campo abaixo. O serviço é grátis!

Indicador Congonhas Instagram