A concessionária Via 040 montou uma operação especial para receber 660 mil veículos esperados que viajarão para os principais destinos carnavalescos de Minas Gerais, como as cidades históricas de Ouro Preto, Mariana, Congonhas, Tiradentes e São João Del-Rei.

Com previsão de chuvas isoladas e o aumento no movimento da rodovia, a saída para o Carnaval exigirá cuidados extras do motorista, como revisões e atenção especial na condução. Para garantir fluidez do sistema de tráfego e segurança dos usuários que vão utilizar a BR-040, a concessionária reforçou o quadro de equipes e viaturas, e não fará interdições para realização de obras entre os dias 9 e 14 de fevereiro.

O fluxo de veículos nos seis dias de operação representará, em média, um aumento superior a 20% em relação ao tráfego em dias normais.

Fique atento aos horários de maior movimento e programe sua viagem:

Sexta-feira (9/2)
Das 11h às 14h e das 22h às 23h – tráfego intenso
Das 15h às 21h – horário de maior movimento

Sábado (10/2)
Das 7h às 14h – horário de maior movimento
Das 15h às 17h – tráfego intenso

Domingo (11/2) e segunda-feira (12/2)
Tráfego normal

Terça-feira (13/2)
Das 9h às 14h e das 20h às 21h – tráfego intenso
Das 15h às 20h – horário de maior movimento

Quarta-feira (14/2)
Das 9h às 15h – horário de maior movimento
Das 16h às 18h – tráfego intenso.

Publicado em Regional

Minas Gerais teve mais um feriado sangrento nas rodovias. Balanço divulgado pelas polícias Rodoviária Federal e Militar Rodoviária mostram que 38 pessoas perderam a vida de sexta-feira até o fim de segunda-feira no recesso de Natal. A violência foi maior nas ocorrências nas estradas estaduais, onde 24 mortes foram registradas. Foram computados 399 acidentes que resultaram em 495 pessoas feridas.

De acordo com a Polícia Militar Rodoviária (PMRv), de 0h de sexta-feira até 23h59 de segunda-feira, foram registrados 209 ocorrências de acidentes, sendo 125 com pessoas feridas e outras 14 que resultaram em morte. Foram 294 feridos e 24 mortes. Foram 30.160 veículos fiscalizados e 1.946 testes do bafômetro realizados. A ação resultou na prisão de 29 motoristas por embriaguez ao volante. Também foram recolhidas 130 Carteiras Nacional de Habilitação (CNH), 325 motoristas inabilitados autuados e a prisão de 72 pessoas por outros crimes. O excesso de velocidade também foi combatido com uso de radares. Eles registraram 1.689 imagens.

A ocorrência mais grave registrada no estado durante o recesso de Natal foi em uma estrada estadual. Na tarde de sábado, a batida entre um ônibus, uma cegonheira e uma caminhonete deixou oito pessoas mortas na MGC-122, em Mato Verde, na Região Norte de Minas Gerais. Os veículos se incendiaram no acidente. Sete vítimas morreram carbonizadas e outra no hospital da cidade.

O acidente aconteceu por volta das 13h no trecho entre as cidades de Porteirinha e Mato Verde. Segundo testemunhas, o veículo modelo da Ford F250 fazia uma ultrapassagem em faixa continua e acertou a lateral da carreta (cegonheira) cheia de veículos. A cegonheira saiu na lateral da pista e quando voltou, acertou o ônibus de passageiros, momento que pegou fogo. Continua depois da publicidade

O ônibus saiu de São Paulo com destino a Matina, cidade de 11,1 mil habitantes perto de Guanambi, no interior da Bahia. Grande parte dos passageiros era de sacoleiros. As mercadorias inflamáveis no bagageiro contribuíram para o avanco rápido das chamas. O coletivo era de uma uma empresa chamada Alicinha Turismo, de Guanambi, e, segundo testemunhas, estaria fazendo transporte clandestino de passageiros, o que ainda será investigado. O motorista do ônibus morava em Guanambi. O condutor da cegonheira seria morador de São Bernardo do Campo (SP).


Rodovias federais

Nas rodovias federais, a PRF registrou 14 mortes em acidentes. Balanço divulgado pela corporação nessa segunda-feira mostra que a imprudência tomou conta das rodovias. Metade do número de mortes no Natal teve origem em ultrapassagens irregulares. De sexta-feira a segunda, foram registrados 190 acidentes, que deixaram 201 feridos. A Operação Natal 2017 terminou com 2.047 autuações, sendo 457 por ultrapassagem, e 20 pessoas presas. Os radares aplicaram 3.384 multas por excesso de velocidade. Dos 10 acidentes que terminaram com mortes, três foram colisão frontal, com sete das 14 mortes. A imprudência pode ser vista nas condições da pista: em apenas um dos acidentes chovia, o restante estava com tempo bom.


O mais grave deles foi justamente no dia 25, quando três pessoas morreram e duas ficaram feridas num acidente entre uma carreta e um carro, que fechou por horas os dois sentidos da BR-381 em Antônio Dias, no Vale do Rio Doce. O motorista do carro saiu de Ipatinga quando, na altura do km 292, perdeu o controle da direção e bateu na carreta. Em Padre Paraíso, no Vale do Jequitinhonha, Erivelton Soares Antônio, de 39 anos, morreu depois que seu Fiat Siena com placa de Belo Horizonte saiu da pista logo depois de uma curva e bateu em uma árvore no Km 177 da BR-116.

Fonte: Estado de Minas

Publicado em Regional

Imprudência dos motoristas, falta de manutenção e clandestinidade de veículos de fretamento e más condições das rodovias são uma mistura perigosa para quem anda de ônibus nas estradas federais que cortam Minas. Essas vias foram palco de 211 acidentes de coletivos que fizeram 1.216 vítimas no primeiro semestre deste ano. O número equivale a pelo menos uma ocorrência por dia. O saldo foi de 34 mortes, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

A estatística remete ao grave acidente ocorrido na semana passada com um ônibus clandestino, na BR-381, em Brumadinho, na Grande BH, que deixou sete mortos.

Em todo o país, foram 1.575 ocorrências que levaram a 207 óbitos nos seis primeiros meses de 2017. Minas foi o Estado com maior número de casos. “Temos a maior malha rodoviária, que serve como caminho para diversas regiões do país. Como há mais veículos transitando, é esperado que ocorram mais acidentes”, frisa o inspetor Aristides Júnior, porta-voz da PRF mineira.


Imprudência


Pressa e ultrapassagens indevidas estão no ranking de causadoras dos acidentes, afirma o especialista em transporte e trânsito Márcio Aguiar. “As rodovias estão cada vez mais movimentadas e os motoristas de ônibus têm horários para seguir. Com a pressão do relógio e o cansaço da viagem, eles cometem várias imprudências, e acabam batendo”.

A PRF não especificou as principais formas de batidas envolvendo esses veículos. Mas, segundo Aguiar, dois tipos comuns são as colisões frontais e laterais, que estão relacionadas à perda de direção e ultrapassagens equivocadas, principalmente em estradas não duplicadas. Inclusive, pesquisa recente da Confederação Nacional do Transporte (CNT) mostrou que 88,9% das rodovias mineiras têm pista simples de mão dupla.

A negligência no volante, entretanto, não fica somente sob a responsabilidade dos motoristas de ônibus. Muitas vezes, carros menores são os causadores. “Como muitas estradas mineiras não têm o que chamamos de ‘terceira pista’, os ônibus não podem se manter à direita. Na subida, eles tendem a seguir em uma velocidade menor, e os motoristas mais apressadinhos nos veículos de passeio se arriscam para passá-los”, observa Márcio Aguiar.

Para o presidente do Instituto Brasileiro de Segurança no Trânsito (IST), David Duarte Lima, a situação piora devido a falta de manutenção adequada dos ônibus. “O coletivo é de uso intensivo. Então, são necessárias revisões constantes, o que nem sempre é levado a sério pelas empresas, principalmente pelas clandestinas”.


Outro lado

Assessora jurídica do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Minas Gerais (Sindpas), Zaira Carvalho Silveira afirma que os empreendimentos que atuam no transporte intermunicipal no Estado se preocupam com as condições dos veículos e treinamento dos motoristas, justamente para evitar acidentes. A Federação dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado de Minas (Fettrominas) não se pronunciou sobre o assunto.

Fonte: Hoje Em Dia

Publicado em Regional

Com a maior malha rodoviária do país, Minas Gerais é o Estado que mais precisa de investimento em suas rodovias, segundo a pesquisa de qualidade das rodovias da Confederação Nacional do Transporte (CNT). São R$ 9,2 bilhões necessários para reconstruir, restaurar e fazer a manutenção de trechos com problemas. No Estado, apenas 11,7% do pavimento está em perfeitas condições, aponta o estudo divulgado nesta terça-feira (7). Em todo o Brasil, seriam necessários R$ 51,5 bilhões. Com isso, rodar em Minas fica 32,4% mais caro para motoristas e transportadoras em função de falta de segurança, mais manutenção dos veículos e maior consumo de combustível. Esses problemas encarecem o custo em 27% na média do país.

A avaliação das rodovias no Estado também foi pior que a média nacional na comparação com o ano passado. Foram avaliados 15.076 km em Minas. Desses, 10.526 km (69,8% das vias) estão em condições regulares, ruins ou péssimas, considerando pavimento, sinalização e geometria (se é pista simples ou duplicada). Em 2016, esse índice mineiro foi de 58,2%. No país, o aumento foi menor: passou de 58,2% em 2016 para 61,8% em 2017.

Segundo o diretor executivo da CNT Bruno Batista, a queda da qualidade das rodovias, tanto no Estado como no país, está ligada à falta de investimentos públicos. “Com a retomada do crescimento econômico, é inadiável retomar os investimentos em infraestrutura”, afirma Batista. Em 2011, os investimentos públicos federais em infraestrutura rodoviária foram de R$ 11,21 bilhões; em 2016, caíram para R$ 8,61 bilhões, e neste ano, até o mês de junho, foram de R$ 3,01 bilhões.

“O modal rodoviário é o principal da logística no Brasil, isso significa que aumento de custo para rodar impacta o preço para todos os consumidores”, afirma o professor de economia do Ibmec Felipe Leroy.

Segundo Batista, 62% de toda a carga no país é transportada nas rodovias, mas, se o minério for retirado dessa conta, o percentual passa para 90%. “Todos os setores, portanto, são impactados pela falta de infraestrutura rodoviária, e quem paga a conta é o consumidor final”, avalia o dirigente.

“Sabemos da situação fiscal dos governos de Minas e do país, a falta de recurso é grande. Mas é preciso melhorar os níveis de investimento, priorizar o planejamento e aumentar a fiscalização das obras”, opina Batista.

Trechos privados também pioraram

As rodovias em concessão em Minas Gerais tiveram uma avaliação melhor do que as públicas. Segundo o estudo da CNT, 74,4% das vias concedidas foram avaliadas como boas ou ótimas. Já nas públicas, 79,7% da extensão é considerada regular, ruim ou péssima.

No país, os índices são melhores, mas as concedidas tiveram piora na avaliação. Em 2017, 74,4% atingiram a classificação ótimo ou bom. No ano passado, esses índices foram de 78,7%.

“As concessões são uma solução para um problema que precisa ser resolvido emergencialmente”, avalia o professor de economia do Ibmec Felipe Leroy. Para o diretor executivo da CNT, Bruno Batista, as concessões “são um bom remédio, mas não resolvem o problema sozinhas”. “Investimento público é necessário”, diz.

Quase todos os pavimentos têm avarias

Minas Gerais tem 89,3% do pavimento de suas rodovias com alguma avaria. São 97 trechos de pavimento totalmente destruído identificados pela pesquisa da CNT. A extensão com pavimento desgastado é de 49,5%.

A pesquisa identificou ainda 23 pontos críticos. São 13 trechos com erosões na pista, sete com buracos grandes e três com quedas de barreira que colocam em risco o condutor ao trafegar pelas rodovias no Estado.


E mais...

Extensão. Pesquisa CNT de Rodovias avaliou 105.814 km de rodovias no país.

Sinalização. É o aspecto que mais se deteriorou em 2017. A maior parte da sinalização, 59,2%, foi considerada regular, ruim ou péssima.

Acidentes. Foram 96.362, com 6.398 óbitos, em 2016, nas rodovias federais policiadas e resultaram em um custo de R$ 10,88 bi.

Pior trecho do país. Natividade (TO) a Barreiras (BA): BA–460, BR–242, TO–040 e TO–280.

Melhor trecho do país. São Paulo (SP) – Limeira (SP): SP–310/BR–364, SP–348.

Fonte: O Tempo

Publicado em Regional

Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou, na tarde de ontem, dia 16, o balanço de operações realizadas no feriado prolongado de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil. Segundo a PRF, foram registrados 151 acidentes, com 178 feridos e seis mortes nas estradas mineiras durante este feriado de 12 de outubro.

Ainda segundo a PRF, domingo foi o dia mais violento. Foram registradas três mortes na volta para a capital, sendo um atropelamento na BR 040, perto da cidade de Alfredo de Vasconcelos, e duas mortes em uma colisão frontal, também na BR-040, na altura de Curvelo.

A polícia também emitiu 6.533 multas por excesso de velocidade, enquanto as multas por ultrapassagens proibidas somam 471. Foram fiscalizados 9.645 veículos.

A PRF informou ainda que não há dados comparativos de 2016, porque, no ano passado, o feriado não foi prolongado.

Publicado em Regional

A Polícia Rodoviária Federal inicia à 0h da desta quarta-feira (11), a Operação 12 de Outubro 2017. Até às 23h59 de domingo (15), agentes reforçarão trechos estratégicos nas BRs, priorizando ações preventivas para redução da violência no trânsito, visando obter uma redução nos índices de letalidade nas rodovias federais.

As ações desenvolvidas pela PRF serão focadas: na prevenção e diminuição da gravidade de acidentes; em uma resposta rápida para garantir fluidez ao trânsito; no combate às infrações de trânsito, em especial às condutas geradoras de acidentes como: o excesso de velocidade, as ultrapassagens proibidas, dirigir sob influência de álcool, transitar pelo acostamento, dentre outras.

Chamado Público – Mais uma vez a PRF conclama os condutores a participarem de forma direta dos esforços, para que tenhamos um feriado onde os momentos de alegria sejam lembrados. O fator humano é sempre o mais importante no sistema trânsito, por isso dirija com cuidado, seja prudente, pratique a direção defensiva e a urbanidade com os outros usuários das rodovias.

Lembre-se sempre: você está transportando em seu veículo as pessoas mais valiosas de sua vida. Acidentes de trânsito deixam marcas eternas, o tempo não volta, a dor é para sempre. Formato da Operação

- A fiscalização e o policiamento serão novamente intensificados por meio de rondas ostensivas nas rodovias e do posicionamento estratégico das viaturas e policiais ao longo dos trechos mais movimentados e considerados críticos, pelo alto índice de acidentes e pela elevada taxa de cometimento de infrações de trânsito. Para tanto, aproximadamente 800 policiais, em escalas de revezamento, utilizarão 23 radares e 230 etilômetros. Restrições de tráfego

- Por medida de segurança e visando maior fluidez no trânsito, devido ao grande aumento no fluxo de veículos, a PRF restringirá, somente em rodovias federais de pista simples, o tráfego de veículos que necessitem de Autorizações Especiais de Trânsito (alguns bitrens, rodotrens, treminhões e veículos com cargas excedentes) e cegonheiras carregadas, em alguns dias do feriado.
Confira abaixo os dias e horários das restrições: 12/10/2017 quinta-feira das 06h às 12h; 15/10/2017 domingo das 16h às 22h. OBS: O motorista que descumprir a determinação será multado em R$ 130,16 (infração média), receberá 4 pontos na CNH e terá o veículo retido.

Via 040

Para garantir a fluidez do sistema de tráfego e a segurança dos usuários, a Via 040 inicia, nesta quarta-feira, a operação especial para o feriado prolongado de 12 de outubro(Padroeira do Brasil) com reforço no quadro de equipes e viaturas na BR-040. A Concessionária ressalta a necessidade de os usuários respeitarem a sinalização e redobrarem a atenção. Antes de viajar, o motorista deve, também, realizar uma revisão básica no veículo.

Principais dados da Operação de 12 de outubro:

- 5 dias de operação, de 11/10 a 15/10
- Estimativa 430 mil veículos trafegando na BR-040 durante os cinco dias (mais que o dobro do tráfego se comparado aos dias normais)
- 91 colaboradores extras nos horários de pico, além dos cerca de 570 colaboradores da operação viária e atendimento que se revezam, em escalas, 24 horas por dia.
- 21 postos de atendimento com banheiros, fraldários, água e área de descanso.
- 23 veículos de inspeção circularão ininterruptamente para auxiliar os usuários em diversas situações, como troca de pneu.
- 31 ambulâncias
- 35 guinchos
- 18 painéis eletrônicos de mensagens

Horários de maior movimento:

- Quarta-feira, 11/10, das 16h às 21h
- Quinta-feira, 12/10, das 7h às 14h
- Domingo, 15/10, das 16h às 21h

Horários de serviços de manutenção e conservação:

- Na quarta, quinta e domingo sem atividades que impactem no tráfego;
- Na sexta-feira, 13/10: possibilidade de interdição de faixas, exceto entre o Km 510 (Ribeirão das Neves-MG) o Km 570 (Itabirito – MG).
- No sábado, 14/10: possibilidade de interdição de faixas
- Na altura do Km 610, em Congonhas, há obras de duplicação de viaduto, com redução de velocidade para garantir a segurança de usuários.

Recomendação para usuários:

Antes de viajar o motorista deve se atentar para uma revisão rápida no veículo. São atitudes básicas como calibrar os pneus, incluindo o estepe, verificar o nível de óleo do motor e do reservatório de água, além das paletas do limpador de para-brisas, por exemplo. Em caso de imprevistos o usuário pode contar com o auxílio da Via 040, 24 horas por dia, ao longo de todo o trecho. Para acionar os serviços basta ligar para 0800-040-0040.

Fonte: O Tempo

Publicado em Regional

A metodologia de contratação de serviços para manutenção das rodovias sob responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER/MG) está passando por mudanças.

De acordo com o governo de Minas, a partir de agora, as empresas que fazem o trabalho serão contratadas para garantir a conservação por quilômetro e não mais para atender às demandas quando essas surgirem como era feito até então. A medição dos serviços será por quilômetro conservado e não mais por itens de serviço e material gasto.

As contratadas terão, portanto, que cuidar preventivamente da via, mantendo-a em boas condições de trafegabilidade e segurança, executando rotineiramente os serviços de tapa-buracos.


Participação

A população será incentivada a indicar, por meio do telefone 155, opção 6, locais onde há buracos na pista, placas em más condições, visibilidade das placas prejudicada pela vegetação nas faixas de domínio ou qualquer outra irregularidade que prejudique a trafegabilidade e a segurança da pista.

“Essas mudanças foram planejadas para serem graduais e estimamos que, no final de 2017, a maioria dos novos contratos de manutenção das rodovias já esteja neste novo formato. O objetivo é ter a melhor prestação de serviço, otimizando custos e incentivando o mineiro a participar, em consonância com a diretriz do governo do Estado de ouvir para governar”, destaca o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Murilo Valadares.


Experiências

A nova metodologia já está implantada nas regiões de Formiga, no Oeste de Minas; Ituiutaba, no Triângulo; e Salinas, no Norte do Estado, compreendendo cerca de 1.582 quilômetros, com investimento de R$ 35 milhões.

Outros cinco novos trechos têm ordem de início programada para este mês de julho. São eles: Paracatu, no Noroeste; Ponte Nova e Juiz de Fora, na Zona da Mata; Passos, no Sudoeste mineiro; e Monte Carmelo, no Triângulo, cobrindo cerca de 2.400 quilômetros, com investimentos de aproximadamente R$ 67,7 milhões.

Outros 27 trechos estão em fase de licitação e irão cobrir cerca de 17 mil quilômetros de rodovias estaduais. A expectativa é que todos os 40 trechos que possuem contratos de manutenção já estejam licitados com a nova modalidade de contrato até o final do primeiro semestre de 2018.

Nova metodologia de contratação de serviços para manutenção das rodovias

- Após a assinatura da ordem de serviço, as empresas contratadas terão um prazo inicial de até 120 dias para reparos nas vias, antes que as reclamações dos usuários passem a ter validade para possíveis sanções aos contratados.

- Após o prazo serão afixadas placas nas faixas de domínio dos trechos inseridos no programa para que os usuários possam contatar o DEER/MG sobre qualquer má conservação da via.

- Por meio do telefone 155, opção 6, o interessado poderá indicar os locais onde há buracos na pista, placas em más condições, visibilidade das placas prejudicada pela vegetação nas faixas de domínio ou qualquer outra irregularidade que prejudique a trafegabilidade e a segurança da pista.

- A reclamação será repassada imediatamente às empresas, que terão um prazo de cinco dias para sanar o problema, sob pena de ter descontado do seu contrato o valor equivalente à não prestação do serviço.


Fonte: Hoje Em Dia

Publicado em Regional

A partir da próxima terça-feira (13), mais 12 radares fixos entrarão em operação nas rodovias sob responsabilidade do Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DEER-MG).

Os equipamentos de controle eletrônico de velocidade foram instalados em dez municípios (Nova Lima, Sete Lagoas, Barbacena, Ibitiura de Minas, Andradas, Capitólio, Passos, Conceição de Ipanema, Espera Feliz e Ipanema) e estão operando em modo educativo desde o dia 6 de junho.

A velocidade máxima permitida estabelecida para os trechos onde estão localizados esses 12 novos dispositivos é de 60 km/h. Os veículos que descumprirem esse limite estarão sujeitos à autuação.

Até o momento, 320 radares fixos estão operando nas rodovias estaduais. Para visualizar a relação completa da localização dos dispositivos em funcionamento basta clicar AQUI.

O DEER-MG lembra que a principal função dos radares é proporcionar segurança nas rodovias. O respeito aos limites de velocidade, à sinalização e às leis de trânsito é o que garante viagens mais seguras a todos.


Fonte: O Tempo

Publicado em Regional

A presença de três feriados prolongados em três finais de semana seguidos motivou a Polícia Rodoviária Federal (PRF) a adotar uma estrutura reforçada nas rodovias federais que cortam Minas Gerais para as três datas. Portanto, a partir da 0h desta quinta-feira, 950 policiais estarão de olho na movimentação para o feriado de Tiradentes, comemorado na sexta-feira, 21 de abril, nas BRs mineiras.

Os agentes terão um helicóptero, 31 radares e 150 bafômetros para combater as principais infrações causadoras de acidentes nas estradas: ultrapassagem proibida, excesso de velocidade e embriaguez ao volante. O reforço também vai atuar dessa mesma forma no feriado do Dia do Trabalho, comemorado na semana seguinte, no dia 1º de maio.

Motoristas devem redobrar a atenção na saída e na chegada do feriadão, pois a circulação de cargas excedentes está liberada, pelo menos até nova decisão judicial. Na semana santa, a Justiça Federal concedeu liminar para a Federação das Empresas de Transporte de Cargas do Estado do Paraná (Fetranspar) que derrubou a restrição para todos aqueles veículos pesados que necessitam de autorização especial de tráfego (caso de alguns bitrens, rodotrens, treminhões, veículos com cargas excedentes) e também as cegonheiras carregadas. Isso significa que eles poderão dividir espaço com os demais veículos normalmente nos horários de pico do feriado.

Na semana santa, foram 7.014 imagens geradas de motoristas acima da velocidade e 765 multas aplicadas por ultrapassagens proibidas. Outras 72 pessoas foram autuadas por beber e dirigir, sendo que 12 delas acabaram presas por exceder o limite de 0,34 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões.

Fonte: Estado de Minas

Publicado em Regional

Vinte e seis pessoas morreram em acidentes nas rodovias estaduais e federais em Minas Gerais durante o feriado da Semana Santa neste ano. Os dois balanços foram divulgados na tarde desta segunda-feira (17) e levaram em conta ocorrências entre a quinta-feira (13) e o domingo (16).

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, nas estradas federais que cortam o estado foram 18 óbitos. Ainda de acordo com a PRF, 144 pessoas ficaram feridas, em um total de 146 acidentes nas estradas federais. Foram três mortes a mais que na Semana Santa de 2016, de acordo com a corporação.

Já a Polícia Militar Rodoviária registrou 8 mortos e 181 feridos nas estradas estaduais. Nos dois números há redução em relação ao ano passado, quando a PM registrou 16 mortes e 247 feridos.

O acidente com mais mortes aconteceu na quinta-feira (13), na BR-381, em Periquito, no Leste de Minas. Em uma batida de frente cinco pessoas morreram. De acordo com a PRF, o acidente aconteceu devido a uma ultrapassagem em local proibido.

Fonte: G1

Publicado em Regional

Página 1 de 4

Direita 1
Direita 2
Direita 3
Banner Direita Interna 11
Banner Direita Interna 12
Banner Direita Interna 13
Banner Direita Interna 21
Banner Direita Interna 22
Banner Direita Interna 23

Indicador Congonhas

O Indicador Congonhas é um portal criado pela jornalista Maria Clara Evangelista com o intuito de informar os internautas, principalmente os que moram em Congonhas e nas cidades vizinhas. Aqui você encontra notícias, atualizações sobre o trânsito e a BR 040, colunas, agenda de eventos, catálogo online, fotos e muitos mais. Faça um tour pelo nosso site e conheça o mais completo portal de informações de Congonhas!

Newsletter Indicador

Assinando o serviço de newsletter você não perderá as principais notícias do Indicador Congonhas, elas serão enviadas diretamente para seu e-mail! Para isso basta cadastrar seu e-mail no campo abaixo. O serviço é grátis!

Indicador Congonhas Instagram